Lollapalooza Chicago teve morte e 31 prisões

Pelo menos 116 pessoas foram hospitalizadas e 31 foram detidas nos quatro dias de festival

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2019 16h22
Shea Flynn/Lollapalooza 2019O Lollapalooza Chicago registrou uma morte e 31 prisões neste ano

O Lollapalooza Chicago, que acabou neste domingo (4), registrou a morte de uma pessoa e a prisão de outras 31. Os números foram confirmados pelo Chicago’s Office of Emergency Management and Communications (OEMC) ao jornal Chicago Tribune.

Na noite de sábado (3), um fã foi levado da área do festival para o hospital em condições críticas e acabou morrendo. A identidade da vítima não foi divulgada e a causa da morte ainda está sendo investigada. Este é o segundo ano consecutivo que o Lollapalooza Chicago registra mortes. No ano passado, um jovem de 16 anos morreu de overdose.

Além da vítima fatal, o Lolla Chicago registrou outras 115 ocorrências médicas durante os quatro dias de festival. A maior parte delas foi causada pelo uso de álcool. O número é menor do que em 2018, quando 160 pessoas foram transportadas para hospitais da região.

Esta edição do festival ainda teve 31 pessoas detidas. Uma delas foi presa após agredir um paramédico que prestava serviços no evento, enquanto outra foi detida por se livrar de uma arma de fogo dentro do festival. Várias outras foram advertidas por tentar invadir a área sem ingressos.

Segundo a organização, o Lollapalooza Chicago recebeu 400 mil fãs nos quatro dias de festival, que foram capitaneados por Ariana Grande, The Strokes, Childish Gambino e Twenty One Pilots.