Marlon Brando confrontou Michael Jackson sobre acusações de pedofilia e o fez chorar

Marlon Brando contribuiu com a Justiça dos Estados Unidos na investigação contra Michael Jackson por pedofilia

  • Por Jovem Pan
  • 29/08/2019 16h01
ReproduçãoMichael Jackson e Marlon Brando foram grandes amigos

Marlon Brando e Michael Jackson foram grandes amigos até a morte do ator, em 2004. A amizade entre os dois era tão íntima que Brando chegou a confrontar o cantor sobre as acusações de abuso sexual de menores.

Segundo o podcast “Telephone Stories: The Trials of Michael Jackson”, Marlon Brando falou com Michael Jackson sobre as acusações de pedofilia e fez o cantor chorar incessantemente durante a conversa.

Em 1994, a Justiça de Los Angeles ouviu Brando na investigação dos supostos crimes cometidos por Michael Jackson. Os produtores do podcast alegam ter tido acesso à transcrição do depoimento do ator e prometeram contar tudo em um episódio do programa que será lançado neste domingo (1º).

Em entrevista ao Los Angeles Times, o produtor Brandon Ogborn afirmou que Marlon Brando contou aos promotores detalhes nunca antes divulgados sobre o caso. “Ao contrário de outras pessoas que denunciaram Michael Jackson, Brando não queria nem precisava de nada dele”, disse Ogborn, citando que o ator já era famoso e rico.

A conversa entre os artistas teria acontecido no rancho do músico, Neverland, após um jantar. Eles falaram sobre o pai de Michael, homossexualidade e as acusações de pedofilia, o que fez o cantor chorar.

O Rei do Pop não admitiu que as acusações eram verdadeiras, mas, segundo Marlon Brando, a reação dele falou por si só. “Com essa atitude, acho razoável concluir que ele pode ter feito alguma coisa com as crianças”, disse o ator à Justiça. “Minha impressão foi de que ele não quis responder porque ficou com medo de me responder”, continuou.

Durante a conversa, o ator perguntou se Michael Jackson era virgem. “Ele riu e me chamou de Brando”, disse. “Ele disse ‘ah, Brando’. Eu falei ‘bem, como você faz sexo?’ e ele ficou constrangido”, contou o artista. Brando ainda questionou se o cantor tinha amigos. “Ele disse ‘eu não conheço ninguém da minha idade’, eu perguntei ‘por que não?’ e ele disse ‘eu não sei'”, relatou.

Michael Jackson, que morreu em 2004, completaria 61 anos de idade nesta quinta-feira (29). As acusações de pedofilia contra o cantor foram alvo do documentário “Deixando Neverland”, exibido no Brasil pela HBO.