Após inquérito, funkeiro faz acordo com MPF por vídeo com assédio em transporte público

MC Maromba, conhecido pelo hit ‘Automaticamente’, foi notificado por vídeo de 2014

  • Por Jovem Pan
  • 23/08/2019 10h17
Reprodução/YouTubeMC Maromba publicou vídeo de retratação em suas redes sociais

O funkeiro MC Maromba fechou um acordo com o Ministério Público Federal (MPF) após ser notificado pelo clipe “Movimento do Papapa”, publicado em seu canal do YouTube, em 2014. O vídeo retratava mulheres e uma travesti sendo assediadas pelo cantor na rua e no transporte público, e já foi apagado da plataforma.

No dia 16 de julho, Maromba, que ficou conhecido pela música “Automaticamente”, parceria com MC Leléto, assinou um termo de ajustamento de conduta (TAC) com o MPF para gravação e divulgação de vídeo de retratação e conscientização sobre a violência e assédio contra mulheres e pessoas transexuais.

O funkeiro já publicou em seu canal o vídeo de retratação, em que afirma que não teve intenção de ofender ninguém, mas entende que “brincou” com uma situação grave.

“Assédio sexual é algo muito sério e não pode ser tratado como uma brincadeira. Além de ofender muitas pessoas que já passaram por essa situação, isso pode acabar também mascarando esse problema, banalizando [a situação]”, diz Maromba no vídeo.

A decisão do MPF também implica que o funkeiro não pode mais publicar vídeos em suas redes sociais ou utilizar em shows imagens de mulheres ou pessoas LGBTI+ sendo molestadas, assediadas, importunadas ou constrangidas a fazer ou não fazer algo.

MC Maromba também se comprometeu a solicitar a retirada de todos os links em demais sites para o clipe removido. O TAC prevê, ainda, que o cantor não mais utilizará em seus videoclipes imagens de crianças ou adolescentes desacompanhados dos pais, sem o respectivo alvará da autoridade judiciária.