Paul McCartney une gerações em seu segundo show em SP

  • Por Emanuellen Trizi/Jovem Pan
  • 28/03/2019 07h24
EDUARDO NICOLAU/ESTADÃO CONTEÚDOPaul McCartney fez show vigoroso na segunda noite em São Paulo

A segunda noite da turnê Freshen Up de Paul McCartney em São Paulo arrepiou o público no Allianz Parque, unindo gerações de beatlemaníacos e fãs de outras fases do cantor. Bem semelhante ao show de terça-feira, Paul subiu ao palco às 20h45, levantando a plateia com ‘A Hard Day’s Night’, para delírio daqueles que saíram correndo do trabalho para assisti-lo.

Com uma mistura de grandes sucessos e canções novas, Macca não parou por um segundo,  arriscando no português durante o show com frases engraçadas e declarações de amor ao público. Houve espaço até para gírias, com direito a um “Tamo junto” entre duas canções.

Milton, 70, curtiu o show ao lado das filhas Katia e Ana Teraoka. Foto: Emanuellen Trizi

Paul atrai fãs de todas as idades, classes e gostos. Entre a multidão, um senhor se destacava já no começo do show por sua empolgação. Milton Teraoka, de 70 anos, fã de Beatles desde a adolescência, estava ali pela primeira vez, acompanhado das filhas Ana e Katia Teraoka. “Ele é muito fã, a gente era obrigada a ouvir várias vezes e, quando a fita acabava, ele colocava a gente para rebobinar no lápis”, conta Ana, rindo. “Esse é um dia inesquecível, sempre sonhei com isso e hoje realizei!”, comentou Milton entre um passo de dança e outro. A animação entre os Teraoka era com certeza contagiante.

Um dos momentos mais emocionantes e belos, sem dúvida, aconteceu durante ‘Let it be’, em que o estádio ficou aceso por lanternas de celular e até Paul comentou a beleza do momento: “obrigado luzinhas por aí, vocês são lindas”. Outro ponto alto foi em ‘Live or let die’, com fogos de artifício incandescendo o palco no ritmo da música, e, claro, o coro de ‘Hey Jude’: McCartney pediu aos “manos” e às “minas” para cantarem alternadamente o inesquecível ‘Na na na’, que estava estampado por todo o estádio com cartazes entregues pela organização.

As três horas de show passaram voando. A despedida do Beatle da cidade de São Paulo contou com um bis de quase 30 minutos e, ao final, Paul McCartney deixou o recado: “Até breve, São Paulo”. Até breve, Sir Paul!

Aqui é hora de se emocionar: Paul, seu ukulele e uma saudade sem tamanho de George Harrison, compositor de “Something”, que depois de “Yesterday” é a música mais gravada dos Beatles.“Something in the way she moves, attracts me like no other lover…”

Publicado por Allianz Parque em Quarta-feira, 27 de março de 2019