Sam Smith responde crítica de cineasta: “meu ponto era botar luz na comunidade LGBT”

  • Por Jovem Pan
  • 29/02/2016 17h13
Efe<p>Sam Smith falou sobre a importância do prêmio para a comunidade LGBT</p>

Ao ganhar o Oscar de Melhor Canção Original, Sam Smith fez um discurso comovente sobre os direitos dos homossexuais. Podendo ser o primeiro artista assumidamente gay a ganhar a estatueta, o cantor britânico disse que não poderia se sentir mais honrado. Só que ele não era o primeiro homossexual a ganhar um Oscar.

Em 2010, o cineasta Dustin Lance levou a estatueta pelo roteiro original do filme “Milk”, que conta a história do político e ativista gay Harvey Milk. E ele se manifestou sobre o discurso de Sam Smith pelo Twitter: “Hey, se você não tem ideia de quem eu sou, talvez seja hora de parar de mandar mensagens para meu noivo”, disse.

“O PONTO: saber sobre nossa história LGBTQ é importante. Nós nos apoiamos nos ombros de incontáveis homens e mulheres corajosos que abriram caminho para nós”, acrescentou.

Em resposta, Sam Smith também recorreu ao Twitter neste domingo, “Estou muito de ressaca. Genuinamente, parece um sonho. Segundo homem abertamente gay a ganhar o Oscar ou terceiro, ou quarto, ou centésimo… esse não era meu ponto. Meu ponto era botar luz na comunidade LGBT que eu amo encarecidamente”. “Desculpa pela confusão. Vou me certificar de assistir aos seus filmes agora. Parabéns atrasado pelo Oscar”, encerrou.