Empresa de shows intimistas Sofar Sounds é investigada por órgão trabalhista em NY

Sofar Sounds, empresa que promove shows intimistas em todo o mundo, inclusive no Brasil, usa rede de embaixadores voluntários e paga US$ 100 aos artistas

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2019 18h25
Reprodução/InstagramA empresa Sofar Sounds está sendo investigada por órgão trabalhista do estado de Nova York

O Sofar Sounds, empresa que promove shows intimistas em vários países, inclusive no Brasil, está sendo investigada pelo New York State Department of Labor, órgão do estado americano de Nova York que cuida de relações trabalhistas.

De acordo com o site Talkhouse, o Sofar Sounds é uma empresa com fins lucrativos que usa uma ampla rede de embaixadores para realizar shows em vários lugares do mundo. Esses embaixadores são voluntários, ou seja, não recebem pelo trabalho.

A premissa do Sofar Sounds é realizar apresentações intimistas em lugares pequenos, como salas de estar, lojas e áreas que não costumam receber shows de música. Os locais dos concertos e os artistas que vão se apresentar são divulgados apenas para os convidados, 48 horas antes do evento.

Em São Paulo, o Sofar Sounds já promoveu shows de nomes como Luiza Lian, Vespas Mandarinas, Filipe Catto, Jair Naves e Medulla. A próxima apresentação na capital paulista está marcada para este domingo (18). No Rio, já participaram do projeto Dônica e Rodrigo Suricato.

Em 2017, a empresa recebeu várias críticas após a imprensa americana divulgar que os artistas recebiam apenas US$ 50 (cerca de R$ 200 no câmbio atual) por apresentação. Após a denúncia, os músicos passaram a receber US$ 100 (R$ 400).

Segundo o site “Pitchfork”, o departamento trabalhista de Nova York se recusou a dar mais detalhes sobre a investigação.