Traficante alega inocência em morte de Mac Miller; rapper sofreu overdose

  • Por Jovem Pan
  • 12/10/2019 14h07
Reprodução/TwitterO músico, que namorou Ariana Grande, morreu em setembro de 2018, vítima de uma overdose envolvendo fentanil, cocaína e álcool. Ele tinha apenas 26 anos

Um dos traficantes acusados de fornecer drogas para o rapper norte-americano Mac Miller alegou inocência nesta sexta-feira (11). As informações são do site NME.

O músico, que namorou Ariana Grande, morreu em setembro de 2018, vítima de uma overdose envolvendo fentanil, cocaína e álcool. Ele tinha apenas 26 anos.

Cameron Pettit, de 28 anos, é um dos três homens que foram formalmente acusados por envolvimento com a morte de Miller. Além dele, também são suspeitos Stephen Walter, 46 anos, e Ryan Reavis, de 36 anos. O trio é acusado de fornecer drogas para Miller durante meses. Todos estão presos.

Pettit foi o primeiro a ser ouvido pela Justiça norte-americana, nesta sexta-feira. Walter também deveria ter aparecido na audiência, mas a polícia o colocou de quarentena após ser diagnosticado com caxumba.

Se condenados, eles podem pegar prisão perpétua, sem possibilidade de liberdade condicional, e uma sentença mínima de 20 anos em prisão federal.