Versão luxo do novo disco de Madonna também vaza

  • Por Jovem Pan
  • 03/02/2015 15h36
Reprodução/Instagram

Madonna reclamou do constante vazamento de músicas do disco Rebel Heart que até antecipou o 13º álbum de sua carreira, previsto para março deste ano, no fim de 2014.  Na madrugada desta terça-feira (03), porém, a rainha do pop teve outra dor de cabeça: 25 canções inéditas da versão de luxo também foram hackeadas e distribuídas pela internet.

Um israelense foi preso sob acusação de ter vazado as músicas da artista norte-americana no fim de janeiro. A investigação foi feita em parceria do FBI e as autoridades daquele país, que divulgaram uma nota à imprensa informando que o homem “invadiu os computadores pessoais de vários artistas internacionais nos últimos meses e roubou versões finais de singles promocionais, que ainda não haviam sido lançadas, e divulgou online de graça”.

Na ocasião, a material girl publicou um texto em seu site oficial elogiando as autoridades. “Estou profundamente agradecida ao FBI, aos investigadores da polícia israelense e a todos aqueles que ajudaram na prisão deste hacker. Eu fico muito grata aos meus fãs por fornecerem informações pertinentes com relação ao vazamento das minhas músicas. Como qualquer cidadã, eu tenho o direito à privacidade. Esta invasão à minha vida – criativa, profissional e pessoal permanece como uma devastadora e dolorosa experiência, assim como deve ser para todos os artistas que são vítimas deste tipo de crime”, escreveu.

Madonna estava irritada com a situação e pediu até para fãs não ouvirem o material roubado dos estúdios porque queria apresentar apenas o seu melhor e classificou os episódios como “estupro artístico” e “terrorismo”.

Kanye West, Avicii, Ryan Tedder, Nas, Diplo e até mesmo o boxeador Mike Tyson estão entre os colaboradores que participaram do novo álbum, que foi gravado em estúdios de Nova York, Los Angeles e Londres.