Vocalista trans da Banda Uó denuncia abuso da PF em aeroporto: “me pediram para tirar a roupa”

  • Por Jovem Pan
  • 05/03/2018 09h36
Reprodução

A cantora Candy Mel, vocalista da Banda Uó, fez uma grave acusação em suas redes sociais neste domingo (4). Por meio de um vídeo em seus stories, ela, que é uma mulher transexual, relatou no Instagram um momento de discriminação e constrangimento que passou no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Tudo começou com a abordagem de dois homens da Polícia Federal. 

“Fui detida por dois caras que queriam me revistar alegando que no meu documento constava o sexo masculino. Eles me levaram para uma sala. Fui coagida. Achei que seria uma revista comum, mas trancaram a porta e me pediram para tirar a roupa. Eles não vão ver meu corpo nu. Não vou cooperar com isso. Parece até piada, mas é verdade. Outra coisa: eu só não fui mais coagida por que a equipe inteira estava aqui comigo e me acompanhou”, disse.

Segundo ela, Davi Sabbag e Mateus Carrilho, seus companheiros de banda, a ajudaram durante todo o processo de detenção.  A Polícia Federal ainda não se pronunciou sobre o caso. 

O vídeo com o relato da artista circulou nas redes sociais e foi compartilhado por diversas personalidades que defendem os direitos LGBTs, incluindo o deputado federal Jean Wyllys. 

Vale lembrar que a última semana representou uma grande vitória para a comunidade trans no Brasil. Na quinta-feira (1), o Supremo Tribunal Federal determinou que transexuais poderão alterar seu nome no registro civil sem a necessidade de cirurgia e nem autorização judicial.

Após todo o caos, Candy Mel contou também nos stories que a revista acabou sendo feita, mas em público, como ela exigiu, e não dentro de uma sala trancada. “Não dei notícias antes porque eu precisava descansar. Acabei sendo revistada, mas em público. Queria quer fosse na frente de todo mundo. Minha forma de protesto antes dessa invasão, desse abuso, foi ficar sem camisa com os seios de fora. Foi minha forma de gritar (…). Sendo muito sincera esse não é um dia legal para mim. Foi muito violento isso. Fui tratada como uma criminosa. Como alguém que não tinha direito algum. Vou tomar minhas providências e resolver dentro da lei”, concluiu.

A apresentação deste fim de semana foi a despedida da Banda Uó dos palcos. Depois do estouro nacional com seus dois discos de estúdio – Motel (2012) e Veneno (2015) –, o trio de tecnobrega anunciou uma pausa indeterminada na carreira no final de 2017. Relembre aqui a nota oficial:

Após 7 anos de Banda Uó, nós tomamos a decisão de fazer uma pausa. Cada um sentiu que era a hora de dar oportunidade para coisas novas. Somos artistas em transformação constante, e sentimos essa necessidade, portanto, esse é o maior motivo para esse acontecimento. Estamos em um momento ótimo, e de forma natural cada um começou a desenhar um novo lugar para si. Somos uma família e nos amamos, por isso queremos ser sinceros com o nosso público e todos os fãs que nos amam e acompanham nosso trabalho.

Novos projetos surgirão, entre outras coisas que cada um deseja realizar nessa nova jornada. Mas antes disso lançaremos uma música inédita, é um presente para os uózeiros espalhados pelo Brasil. Ela se chama “Tô Na Rua” e será lançada ainda esse ano com clipe.

No mais nós só queremos agradecer todo carinho e amor de cada pessoa espalhada pelo mundo que fez uó e se divertiu com a nossa arte. Vocês agora acompanharão 3 carreiras e nós continuaremos aqui por vocês. Até daqui a pouco, Mateus, Davi e Mel <3