Na ONU, Shakira afirma que educação não é luxo, mas direito desde o berço

  • Por Agencia EFE
  • 22/09/2015 22h01

Mario Villar.

Nações Unidas, 22 set (EFE).- Shakira pediu nesta terça-feira aos líderes de todo o mundo que aumentem os investimentos no desenvolvimento da primeira infância e defendeu que a “educação não é um luxo”, mas “um direito do ser humano desde o berço”.

“Se investimos em uma criança em seus primeiros anos de vida estamos investindo em seu desenvolvimento e em seu sucesso, não só no colégio, mas mais tarde em sua própria vida”, disse a cantora colombiana em entrevista à Agência Efe.

Shakira, embaixadora de Boa Vontade do Unicef, visitou hoje a sede das Nações Unidas para convocar governos e o setor privado a prestar mais atenção ao desenvolvimento cerebral das crianças durante a primeira etapa de suas vidas.

Segundo as últimas pesquisas, uma nutrição inadequada, a falta de estímulos ou as experiências traumáticas podem ter repercussões negativas no desenvolvimento do cérebro durante esses primeiros anos e ter efeitos claros na vida adulta.

Por isso, o Fundo para a Infância das Nações Unidas (Unicef) quer que o mundo mude a maneira como olha para o desenvolvimento da primeira infância e multiplique os investimentos nessa etapa para dar chances a todas as crianças.

“É um assunto moral. Do ponto de vista humano, devemos dar oportunidades a todas as crianças”, comentou Shakira, ressaltando que a educação é fundamental para erradicar a pobreza, a desigualdade e, portanto, a violência que resulta da falta de oportunidades.

“A educação não é um luxo, é um direito. Um direito do ser humano desde o berço e ninguém pode nos tirar. Devemos reivindicá-lo”, reforçou.

Shakira, que trabalha há anos na Colômbia no âmbito educativo, reconheceu que a maternidade aumentou seu interesse no assunto.

“Se antes era uma apaixonada por este tema, agora muito mais. Tenho a diretora do colégio de Milan (seu filho mais velho) no meu Whatsapp. Então, a cada dia faço uma pergunta ou dou sugestões, ideias de como acredito que podemos melhorar a partir da minha experiência”, explicou.

A cantora lembrou que nos primeiros meses de vida o cérebro forma a cada segundo centenas de conexões neuronais, razão pela qual há “uma margem de tempo muito pequena” para atuar no desenvolvimento cerebral da criança.

“Agora que acabo de parir um filho, há sete meses, para mim esta informação, do ponto de vista da neurociência, é realmente revolucionária”, declarou Shakira, que teve seu segundo filho, Sasha, em janeiro.

A colombiana se apresentará na próxima sexta-feira perante os chefes de Estado e de governo de todo o mundo na abertura da cúpula das Nações Unidas que será realizada em Nova York para aprovar a estratégia que substituirá os Objetivos do Milênio.

“Acredito que é um momento-chave na agenda do desenvolvimento humano”, disse Shakira, que destacou como pela primeira vez esse grande plano de 15 anos leva em conta a importância de promover a educação antecipada.

A cantora interpretará perante os líderes o clássico “Imagine,” de John Lennon, do qual hoje ofereceu uma prévia à capela durante uma entrevista coletiva na sede da ONU. EFE

mvs/rsd