“Nunca me importei com tendência”, revela Ronaldo Fraga após desfile no SPFW

  • Por Jovem Pan
  • 21/10/2015 11h57

Estilista esteve nos estúdios da Jovem Pan nesta quarta-feira (21)

“Nunca me importei com tendência”

Em uma apresentação aplaudidíssima no início desta semana, durante o São Paulo Fashion Week, Ronaldo Fraga voltou a deixar claro seus ideais românticos e poéticos em nova coleção.

Nesta quarta-feira (21), ao participar do Morning Show, o estilista explicou um pouco sobre os desafios de se organizar um desfile em uma das semanas de moda mais importantes do mundo.

“Não é barato, mas mais do que nunca, claro, que além do dinheiro porque as cifras são caríssimas, toda a montagem e etc, o que conta mesmo é a paixão. E ser otimista só de raiva”, brinca, para em seguida, completar: “Essa onda derrotista que tomou o país precisa ser espantada, é a banalização do mal, da ética, dos valores”.

Com tema inspirado no amor, modelos se dividiram entre as passarelas e camas localizadas nela, por vezes, parcialmente nus, uma forma que o mineiro encontrou para provocar reflexões entre o público.

“De uma forma muito simples, eu falo que em ‘tempos de guerra’, falar de amor e paixão é subversão no Brasil. Nós entramos numa onda nos anos 90, a era da mercantilização, onde tudo tem que se vencer, onde tudo tem que ser colocado para se comprar. Temos que buscar valores perdidos, aquilo que tem valor, mas não tem preço”.

Entre poesias e músicas, a linha artística do amor sem tabus e regras, seguiu também nas estampas das roupas e na democratização no uso, que não limita a homem ou mulher.

“Eu nunca me importei com tendência, porque você lança agora, na próxima já está passada. Ainda tem discussões muito antigas na sociedade brasileira, então, diante deste cenário, falar do comprimento da roupa ou da cor daquele tênis da estação não importa mais. Aí eu fico com um pouco de preguiça dessas discussões. Isso sempre me encheu o saco, agora mais ainda”, defendeu.