Ordem de leitura das notas do carnaval de São Paulo já foi definida; confira

  • Por Jovem Pan
  • 05/03/2019 14h00 - Atualizado em 05/03/2019 14h50
WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDOCatorze escolas disputam título de melhor do carnaval paulistano

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo definiu na tarde desta terça-feira (5) a ordem de apuração das notas dos nove quesitos que vão definir a agremiação campeã do carnaval paulistano deste ano. Entre sexta-feira (1) e domingo (3), 14 desfiles encantaram o Sambódromo do Anhembi, na zona norte, que ficou lotado.

As cinco primeiras colocadas vão participar do desfile das campeãs, na noite da próxima sexta-feira (8). As duas últimas colocadas serão rebaixadas ao grupo de acesso, que por sua vez vai promover outras duas escolas à elite do samba de São Paulo. A apuração do grupo de acesso começa após a do especial – campeã e vice também desfilarão na sexta.

Ordem de leitura das notas:

  1. bateria;
  2. samba-enredo;
  3. evolução;
  4. fantasia;
  5. harmonia;
  6. comissão de frente;
  7. mestre-sala e porta-bandeira;
  8. enredo;
  9. alegoria.

Novas regras

O regulamento da Liga Independente das Escolas de Samba tem novidades este ano. Uma dessas mudanças acontece no sistema de atribuição de notas. A apuração dos resultados está marcada para as 15 horas desta terça-feira (5), na capital.

Antes, cada jurado lançava a nota de 8 a 10, variada em décimos – como 8,9 e 9,5, por exemplo. Agora, a nota mínima será 9, o que deve tornar a disputa ainda mais acirrada. No ano passado, mesmo com mais notas, as quatro primeiras colocadas tiveram 270 pontos.

Se houver empate, haverá um novo critério para definir a disputa. Até o último carnaval, o principal método de desempate era a consideração das maiores notas nos quesitos em ordem inversa à divulgação – essa regra deu a vitória à Acadêmicos do Tatuapé.

Com a nova ordem, apenas as três maiores notas continuam sendo somadas e a quarta (mais baixa ou igual às demais), descartada. Contudo – eis a grande mudança da apuração –, se houver empate, todas as notas voltarão a ser consideradas no total geral.

Algumas regras obrigatórias continuam em vigor: os desfiles devem ter, no mínimo 55 minutos e, no máximo, 1h05. As escolas devem ter pelo menos 2 mil componentes, 50 baianas e um casal de mestre-sala e porta-bandeira – sem limite definido.

Além disso, as 14 agremiações do grupo especial devem ter cinco carros alegóricos (sem possibilidade de outro número) e a comissão de frente deve ter entre seis e 15 membros. O horário de entrada na avenida pode variar 20 minutos em relação ao previsto.

Ao todo, são nove os quesitos que serão avaliados: alegoria, bateria, comissão de frente, enredo, evolução, fantasia, harmonia, mestre-sala e porta-bandeira e samba-enredo. A ordem de divulgação das notas foi sorteada com a presença de membros das escolas.

Entenda o que avalia cada quesito

  • Alegoria: nesse quesito, o jurado julga os carros alegóricos, avaliando a beleza e a relação com o enredo proposto. Todas escolas de samba são obrigadas a desfilar com cinco alegorias.
  • Bateria: o quesito avalia o desempenho dos ritmistas e dos mestres acompanhando o samba. Além de alguns instrumentos obrigatórios, tudo tem que estar afinado e nada pode sair do ritmo.
  • Comissão de frente: a ala deve ter entre seis e 15 componentes. O quesito avalia a coreografia, movimentos obrigatórios (como saudação ao público e a apresentação da escola).
  • Enredo: neste quesito, o jurado considera se o tema está sendo bem contado na passarela, com alas, alegorias e fantasias. Também avalia se a apresentação do assunto proposto tem fácil leitura.
  • Evolução: no quesito enredo, os jurados avaliam a forma como a escola passa pela avenida, se há os chamados “buracos” entre alas e componentes e se “corre” para cumprir o tempo do desfile.
  • Fantasia: o quesito fantasia julga a beleza, a qualidade e o significado das fantasias apresentadas e a relação com o tema proposto. Além disso, julgadores devem se atentar a detalhes e acabamento.
  • Harmonia: os julgadores, no quesito harmonia, analisam se os membros das agremiações estão integrados, cantando o samba e executando coreografias de forma correta e uniforme.
  • Mestre-sala e porta-bandeira: o quesito busca avaliar o entrosamento apenas do primeiro casal a carregar e apresentar os pavilhões das escolas. Os jurados consideram entrosamento, coreografia e fantasias.
  • Samba-enredo: a base do desfile, música e melodia, são avaliados tecnicamente no quesito samba-enredo. Voz, instrumentação, ritmo e letra podem ser considerados pelos jurados na atribuição de notas.