Oscar decide manter empresa responsável por gafe, mas elabora novas regras

  • Por Jovem Pan
  • 29/03/2017 18h40
Responsável por envelopes tuitava no final da cerimônia do Oscar - EFE

Depois da confusão na entrega do prêmio de Melhor Filme no Oscar deste ano – que premiou “La La Land” no lugar de “Moonlight” –, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood resolveu manter a empresa de consultoria PwC, que foi responsável pela gafe.

Em reunião que aconteceu nesta quarta-feira (29) e durou mais de 6 horas, o conselho da cerimônia se reuniu com o presidente da PwC para discutir a confusão e procurarem melhorias.

De acordo com a Variety, novos protocolos foram acertados para os próximos anos. A partir de 2018, a cerimônia terá um terceiro auditor no controle dos envelopes e vencedores; ele deverá confirmar os ganhadores com antecedência para alertar o diretor do prêmio em caso de erro.

Os dois auditores que foram responsáveis pela gafe deste ano, Brian Cullinan e Martha Ruiz, não voltarão a trabalhar no Oscar. A PwC irá trazer de volta à cerimônia Rick Rosas, que foi um dos auditores do evento de 2002 a 2014.

A Academia também irá proibir o uso de celulares no backstage, uma vez que Cullinan estava usando o Twitter momento antes de entregar o envelope errado para o apresentador Warren Beatty. O conselho determinou que os envelopes tenham a identificação das categorias melhoradas para evitar erros de leitura.