Pérola Negra aposta em enredo simbólico para retornar à elite do Carnaval

  • Por Jovem Pan
  • 29/12/2014 12h19

Fábio BorgesFábio Borges da Pérola Negra

Penúltima colocada no Carnaval 2014, a Pérola Negra resolveu mergulhar em sua própria história para retornar – e permanecer – na elite paulistana. O consagrado carnavalesco Fábio Borges, que estreia no ano que vem pela escola, falou à JOVEM PAN sobre o enredo “Pérolas” e o desafio do grupo de acesso.

“No grupo de acesso a disputa está muito acirrada, com escolas muito fortes tentando subir. Escolhemos fazer um enredo muito bonito, de fácil entendimento e que o componente cante com paixão, já que é o símbolo da agremiação”, explicou.

“Pérolas”, nome que leva o enredo, contará a trajetória da joia, conforme o próprio Fábio contou. “É uma gema que, durante milhares de anos, era a joia mais preciosa, porque é a única que não precisa ser lapidada. A pérola reinava absoluta e vamos contar essa história a partir da mitologia. Encerramos com a Pérola Negra que é a joia rara do samba”, afirmou.

Fábio ainda deu detalhes da estratégia da Pérola Negra para a avenida: “da mesma forma com que a pérola tem aquela beleza e brilho sutil, será um carnaval com essa característica, as fantasias e alegorias terão essa delicadeza, o que pode garantir as notas máximas”.

“O nosso desafio não é só subir, é subir e fazer com que ela não caia mais, é uma unanimidade que a Pérola cai injustamente. Nossa luta é essa”, explicou.

Além do novo carnavalesco, a escola da Vila Madalena tem outras renovações: com novos diretores e presidente. A agremiação será a última a passar pelo Anhembi no dia 15 de fevereiro.