Presidente da Rosas de Ouro culpa chuva por vice-campeonato

  • Por Jovem Pan
  • 04/03/2014 18h32
Movimentação na quadra da Rosas de Ouro durante apuração do Grupo Especial do Carnaval em São PaulEmoções a flor da pele na apuração do desfile de escolas de samba de São Paulo

Principal rival da Mocidade Alegre nos últimos anos, a Rosas de Ouro viu novamente o título ficar nas mão da agora tricampeã do carnaval paulistano nesta terça-feira. Para a presidente da agremiação, Angelina Basílio, houve um motivo bem simples para a rosas não levantar o troféu: os juízes não levarem em consideração a forte chuva que assolou as escolas na última sexta-feira. 

“A Rosas de Ouro desfilou debaixo de uma tremenda chuva com granizo, então não dá para se comparar com o sábado. A Mocidade desfilou no sábado sem chuva e seco. E alguns jurados pelo amor de Deus! Não foram orientados direito.”, lamentou a dirigente. 

A Rosas de Ouro foi a segunda escola a entrar na avenida no primeiro dia de desfiles, no ápice de uma torrencial chuva que assolou São Paulo. Já a Mocidade foi a terceira escola no Anhebi na madrugada de sábado para domingo, enfrentando condições climáticas muito mais favoráveis. Em teoria os jurados deveriam considerar tais dificuldades na hora de dar as notas, mas aparentemente não foi o que ocorreu. 

“Alguns jurados não seguiram a orientação dos coordenadores de cada quesito. Muita injustiça no carnaval de São Paulo”, atacou Angelina. 

A suposta falta de critério faz a Rosas temer um fracasso maior no próximo ano. Segundo a líder da escola, derrotas com tais critérios dificultam muto na hora de conseguir verbas para desfiles. 

“Tá complicado.A Rosas de Ouro é uma escola tradicional, uma escola séria. Na verdade a Rosas de Ouro doa 92% das suas fantasias para a sua comunidade. Fica dificil para os parceiros acreditarem tão injusto como foi este Carnaval 2014”, concluiu Angelina.