Relembre a carreira de Nelson Ned

  • Por EFE e Jovem Pan
  • 05/01/2014 13h42
Divulgação Nelson Ned morre aos 66 anos; veja fotos da carreira

“O pequeno gigante da canção”, apelido que recebeu por seu 1m12 de altura, é primogênito de sete filhos Nelson de Moura Pinto e Ned d´Ávila Pinto. Ele nasceu em Ubá (MG) e se consagrou na década de 60 como uma das vozes românticas mais famosas do Brasil. Seu sucesso internacional veio com a gravação de vários discos em espanhol.

Ídolo em países como Argentina, México e Colômbia, o intérprete de “Tudo passará” se converteu nos anos 90 à religião evangélica e, desde então, interpretava com sucesso músicas do gênero religioso, também em português e espanhol.

Com 45 milhões de cópias de discos vendidos em todo o mundo, Ned foi o primeiro latino-americano a vender um milhão de discos no mercado dos Estados Unidos, onde se apresentou junto com o espanhol Julio Iglesias e o americano Tony Bennett e no qual encheu três vezes o mítico Carnegie Hall, em Nova York.

Como compositor, teve suas composições gravadas por Antônio Marcos, Moacir Franco, Agnaldo Timóteo, entre outros. Nelson Ned também foi o primeiro artista latino-americano a vender um milhão de discos nos Estados Unidos. Quando jovem, trabalhou em uma fábrica de chocolates, cantou em casas de shows de São Paulo e Rio de Janeiro. Não demorou muito para fazer participações no programa do Chacrinha, o “pai de sua carreira artística”.

Entre seus pricipais discos estão “Eu sonhei que tu estavas tão linda/Prelúdio à volta”, de 1990; “Tudo passará”, de 1969; “Nelson Ned”, de 1970; “Meu jeito de amar”, de 1979; “El romantico de América”, de 1993; e “Tudo passará/Meu jeito de amar”, de 1999.