Robin Williams proibiu a Disney de utilizar sua voz em novas animações de Aladdin

  • Por Jovem Pan
  • 12/11/2015 21h46

Robin Williams teve último pedido para proteger sua família

Robin Williams

Em um dos maiores clássicos da Disney, “Aladdin”, a voz de Robin Williams está eternizada no  Gênio. Entretanto, segundo informações do “The Sunday Times”, a produtora não poderá continuar usando a voz do falecido ator em novos filmes com o personagem.

De acordo com a publicação, um executivo do estúdio revelou que Robin Williams deixou vários materiais inéditos prontos, que não podem ser utilizadas pela Disney. Gravado em 1991, para respeitar o último desejo do ator, o conteúdo só poderá ser divulgado 25 anos após a sua morte.

“Quando ele estava no auge na carreira, em filmes como ‘Bom dia, Vietnã’ (1987) e ‘Uma Babá Quase Perfeita’ (1993), ele fazia cerca de 30 piadas por minuto. Agora, por conta desse desejo dele, este material vai permanecer guardado”, disse a fonte para o “The Sunday Times”.

Este pedido protege a família de Robin Williams de ter problemas fiscais com lucros após a morte de Robin Williams. Isso, porque, após 25 anos, sua esposa Susan e os filhos Zak, Zelda e Cody não possuirão mais os direitos sobre o material.

No dia 11 de agosto de 2014, Robin Williams foi encontrado morto após ter cometido suicídio.