“Tudo na história de Simonal é emocionante”, diz Ícaro sobre o musical

  • Por Jovem Pan
  • 10/06/2015 16h18

Ícaro Silva como Wilson Simonal

Ícaro Silva como Wilson Simonal

Nesta quinta-feira (11), o musical ‘S’imbora, O Musical – A História de Wilson Simonal’ entra em cartaz na cidade de São Paulo e, depois do grande sucesso no Rio de Janeiro, o ator e cantor ícaro Santos conversou com a Jovem Pan sobre seus sentimento e expectativas em relação ao célebre personagem. “De quinta a domingo, pelo menos, eu sou o Simona”, brincou Silva.

Ainda de acordo com ele, a recepção do público tem sido surpreendente, tanto que teve o prazer de emendar duas temporadas interpretando o grande artista Wilson Simonal. “Teve gente no público que realmente viveu a era Simonal, com 80, 90 anos, mas também teve gente muito jovem. Porque a música do Simonal, apesar de ter passado umas décadas, permanece atual e é de qualidade”, disse.

Em relação ao público jovem, do qual ele mesmo faz parte (Ícaro tem 28 anos de idade), ele também comentou que o principal canal para que tenham contato com a música do, como ele chama, “Simona” é em festas de música brasileira. “Meu primeiro contato com Simonal foi em um festa de música brasileira”, revelou o ator, que provavelmente não imaginava que iria interpretar o grande músico, muito admirado por ele.

 Falando sobre a inspiração despertada por Wilson Simonal, Ícaro o descreve de uma forma que seria impossível não se sentir privilegiado ao, de qualquer forma, fazer parte da história deste artista. “Ele é um rapaz pobre, negro em um país preconceituoso e racista. Ainda é, mas imagina na década de 1960. E de repente ele se torna esse cara poderoso, com carrão na garagem, e depois cai no ostracismo. Então tudo na história de Simonal é emocionante”.

Sem poupar elogios a Wilson, o ator também revelou acreditar que seu sucesso e atemporalidade vem da habilidade que tinha de ser universal: “Ele era o show man também, porque ele contava piada, dividia a plateia, ele tinha esse poder de comunicação. Faz tempo que não vejo artistas com esse tempo e comunicação. Ao mesmo tempo em que era um artista muito popular, ele tinha esse elemento de sofisticação”, comentou.

Sob a direção de Pedro Brício, o musical foi escrito com base na biografia de Simonal, um dos maiores ídolos da música brasileira. Para contar a história do intérprete de “Nem Vem que Não Tem”, “País Tropical” e “Meu Limão, Meu Limoeiro”, Nelson Motta e Patrícia Andrade transformaram a trajetória de Simonal em teatro e Ícaro Silva em Simonal. Mais dezesseis atores e oito músicos completam o elenco do musical.