Companhia fundada por Harvey Weinstein irá declarar falência

  • Por Jovem Pan
  • 26/02/2018 12h33
EFEHarvey Weinstein, produtor denunciado por Cara Delevingne, Ashley Judd, Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow

De acordo com a imprensa dos Estados Unidos, a The Weinstein Company, empresa que pertenceu a Harvey Weinstein, vai declarar falência. A decisão foi tomada após a Justiça tentar impor condições à venda da companhia, que viu suas ações despencarem após os escândalos sexuais envolvendo Harvey.

“Apesar de reconhecermos que este é um resultado extremamente infeliz para nossos funcionários, nossos credores e qualquer vítima, o conselho administrativo não tem outro remédio que buscar a única opção viável para maximizar o valor restante da empresa: um processo de falência”, afirma o comunicado entregue pela empresa ao jornal “Los Angeles Times”.

A Weinstein Company quase foi adquirida pelo grupo de investidores liderado por Maria Contreras-Sweet, funcionária do governo do ex-presidente Barack Obama. A negociação girava em torno de US$ 500 milhões até o estado de Nova York abrir processo contra a produtora em 11 de fevereiro por não proteger suas funcionárias contra assédio e agressão sexual. A operação acabou bloqueada pela Justiça.

Harvey Weinstein está atualmente internado numa clínica de reabilitação para tratar de seu vício em sexo. Ele é alvo de investigações nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha, mas até o momento, nenhuma acusação criminal foi apresentada contra ele.