Danilo Gentili lança filme trash e conta ter recebido processos por show antes das eleições

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2018 15h01
Jovem PanDanilo Gentili e Murilo Couto foram os convidados do Pânico desta quinta-feira (29)

Danilo Gentili lança nesta quinta-feira (29) o seu segundo filme, “Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro”, uma mistura de horror trash e comédia. “É um filme trash, sim, a gente bebe muito nessa fonte, mas quis fazer uma coisa para me divertir”, disse o apresentador em entrevista ao Pânico nesta quinta.

No longa, um grupo de três youtubers especialistas no mundo sobrenatural decide tentar capturar a loira do banheiro para ficar famoso. Além de Danilo Gentili, estão no filme Léo Lins e Murilo Couto, seus companheiros de “The Noite”. “O meu personagem é um bosta, ele só se ferra. Para mim, é mais um dia na minha vida, era mais um documentário o que eu estava fazendo”, brincou Murilo sobre o seu personagem na trama.

O filme ainda é recheado de participações especiais de personalidades como Ratinho e Sikêra Jr., que passou por maus bocados durante as gravações. “O Sikera quase morreu umas três vezes”, disse Gentili. Também estão no elenco Matheus Ueta e Jean Paulo Campos, que ficaram famosos por “Carrossel”. “Eu sempre quis ver os meninos do ‘Carrossel’ falando palavrão. Chamei os caras para ver eles falando palavrão e morrendo”, explicou o humorista.

Eleições e processos

Antes de lançar o filme, o outro grande projeto de Danilo Gentili foi o show “Politicamente Incorreto” que ele fez em Curitiba, no Paraná, antes do primeiro turno das eleições. Zoando políticos, a apresentação rendeu mais dois processos à coleção do humorista, sendo um deles uma moção de censura movida por Manuela D’Ávila.

“Fiz piada com todo mundo no show, só ela veio meter censura”, reclamou Danilo. Nas redes sociais, eles entraram em uma briga porque o comediante postou uma foto antiga da ex-deputada em que ela estava mais gorda do que atualmente. “Não tenho nada contra a Manuela D’Ávila ser gorda, tenho contra ela falar para as mulheres se aceitarem e não ter se aceitado como era”, disse.