Del Toro e “Três Anúncios para um Crime” partem como favoritos ao Oscar

  • Por Agência EFE
  • 03/03/2018 14h44
DivulgaçãoA cerimônia acontecerá na noite do próximo domingo (4)

O cineasta mexicano Guillermo del Toro com “A Forma D’Água” e o drama “Três Anúncios para um Crime” figuram entre os favoritos na 90ª edição do Oscar, máximo prêmio do cinema que será entregue em cerimônia realizada no domingo e que deve ser marcada pelas reivindicações feministas.

Após os escândalos que praticamente acabaram com a carreira de um dos principais nomes da indústria como Harvey Weinstein, a Academia de Hollywood celebra amanhã o máximo prêmio do cinema no Teatro Dolby de Los Angeles, com um olho posto nos premiados e outro na resposta que Hollywood dará ao machismo baseado em movimentos como “#Me Too” e “Time’s Up”.

Com 13 indicações parte como favorito o filme fantástico “A Forma D’Água”, seguido de perto por “Dunkirk” e “Três Anúncios para um Crime”, com oito e sete candidaturas, respectivamente.

A categoria de melhor filme parece um duelo frente a frente entre “A Forma D’Água”, ganhador do prêmio do Sindicato de Produtores (PGA) de melhor longa-metragem, e “Três Anúncios para um Crime”, que levou o reconhecimento de melhor filme dramático nos Globos de Ouro, assim como o prêmio de melhor filme no BAFTA.

Completam a lista de candidatos ao Oscar de melhor filme “Lady Bird -É hora de voar”, “Corra”, “The Post – A Guerra Secreta”, “Me Chama pelo Seu Nome”, “Dunkirk”, “Trama Fantasma” e “O Destino de Uma Nação”.

Del Toro, que colheu grandes aplausos pelo seu trabalho atrás das câmeras em “A Forma D’Água”, tratará de ganhar a estatueta de melhor diretor, concorrendo com Christopher Nolan (“Dunkirk”), Jordan Peele (“Corra”), Greta Gerwig (“Lady Bird – A Hora de Voar “) e Paul Thomas Anderson (“Trama Fantasma”).

Também indicado como melhor roteiro original, Del Toro poderia se transformar no terceiro diretor mexicano a vencer o Oscar na última meia década, após os triunfos de seus amigos e compatriotas Alfonso Cuarón (“Gravidade”, 2014) e Alejandro González Iñárritu (“Birdman”, 2015, e “O Regresso”, 2016).

Nas categorias interpretativas aparece Frances McDormand, a mãe justiceira de “Três Anúncios para um Crime”, que é uma aposta quase certa para vencer como melhor atriz, concorrendo com Saoirse Ronan (“Lady Bird”), Meryl Streep (“The Post – A Guerra Secreta”), Margot Robbie (“Eu, Tonya”) e Sally Hawkins (“A Forma D’Água”).

Como melhor ator, o retrato de Winston Churchill elaborado por Gary Oldman em “O Destino de uma Nação” parece insuperável, embora à frente esteja oponentes como Timothée Chalamet (“Me Chame pelo seu Nome”), Daniel Day-Lewis (“Trama Fantasma”), Daniel Kaluuya (“Corra”) e Denzel Washington (” Roman J.Israel, Esq”).

Allison Janney, por “Eu, Tonya”, e Sam Rockwell, por “Três Anúncios para um Crime”, são os favoritos para vencer nas categorias de melhor atriz e ator coadjuvante.

Além de “A Forma D’Água”, o Oscar deste ano terá uma faceta mexicana graças a “Coco”, um filme da Disney inspirado no Dia de Mortos que é o máxima favorito para prêmio de melhor filme de animação e que também foi indicado como melhor canção por “Remember Me”.

E o Chile pode fazer história se ganhar seu primeiro Oscar na seção da melhor filme estrengeiro graças a “Uma mulher fantástica”, dirigido por Sebastián Lelio e com Daniela Vega como protagonista.

“Uma mulher fantástica” competirá com “O Insulto” (Líbano), “Loveless” (Rússia), “Corpo e Alma” (Hungria) e “The Square” (Suécia).

A atenção do tapete vermelho do Oscar, e da cerimônia, que contará com Jimmy Kimmel como apresentador, estará também posta nas manifestações de apoio às vítimas de agressões sexuais e nas reivindicações de igualdade e respeito para as mulheres.

Sem uma ação orquestrada e prevista, como nos Globos de Ouro quando todos os artistas vestiram preto, os discursos e as ações individuais em apoio a “#Me Too” e “Time’s Up” prometem ter destaque.

E na mente do público e dos organizadores da festa estará, sem dúvida, a edição de 2017, quando foi entregue por erro a “La La Land” o Oscar de melhor filme que era para “Moonlight”, por isso que a expectativa perante o anúncio do grande prêmio neste ano será ainda maior.

Sobretudo se, como apontam alguns veículos de imprensa, os apresentadores do prêmio nesta categoria voltarem a ser Warren Beatty e Faye Dunaway.