Diretor de doc polêmico sobre Michael Jackson quer continuação com outras vítimas

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2019 07h27 - Atualizado em 07/03/2019 07h27
Dan Reed/HBO"Leaving Neverland" acusa Michael Jackson de abusar de crianças

Dan Reed, diretor do documentário controverso “Leaving Neverland”, que conta histórias de supostas vítimas de abuso de Michael Jackson, afirmou que não descarta fazer uma sequência do filme.

O longa, dividido em duas partes, mostra o testemunho de James Safechuck e Wade Robson, que alegam terem sido abusados pelo cantor quanto eram crianças. A família de Jackson nega todas as acusações.

Em entrevista ao Daily Mirror, Reed disse que deixa a porta aberta para um novo documentário, desde que Jordan Chandler e Gavin Arviso, que já moveram processos contra Michael, decidissem falar.

Chandler recebeu uma indenização de 23 milhões de dólares em 1994 de Michael Jackson, enquanto Arvizo levou a questão para julgamento – que, no final das contas, inocentou o Rei do Pop.

“O que é interessante é olhar para o caso civil e o julgamento criminal de Jordan Chandler. Esses são dois filmes que eu gostaria de fazer. Mas Gavin e Jordan teriam que aceitar falar”, afirmou o diretor.

“Leaving Neverland” será exibido pela HBO, no Brasil, em 16 de março.