Fabio Porchat deve ter talk show no GNT: ‘Vamos conversar em 2019’

  • Por Jovem Pan
  • 21/12/2018 14h23
Jovem PanFabio Porchat foi o convidado do Pânico desta sexta-feira (21)

Fabio Porchat se despediu da Record nesta quinta-feira (20), quando o último “Programa do Porchat” foi ao ar. Apesar de ainda ter vários projetos, o apresentador quer continuar com o formato de talk show e pode seguir comandando um programa de entrevistas, mas agora no GNT. “A primeira coisa que eu fiz após sair da Record foi falar no GNT. Eles falaram que a gente pode começar a pensar sobre isso no ano que vem”, contou Porchat em entrevista ao Pânico nesta sexta-feira (21).

A decisão de Fabio Porchat de deixar a Record já era pública desde setembro, quando ele se aproveitou de uma cláusula contratual para sair da emissora sem pagar multa. O humorista disse que não houve nenhum conflito com a Record, mas acredita que seu programa atingiu um teto artístico. “Um dos motivos que me levou a querer parar foi que artisticamente o programa já tinha chegado num teto”, explicou. “Eu entrevistei o D’Black cinco vezes, a Ticiane Pinheiro cinco vezes, a Nadja Pessoa três vezes. Fui vendo que ia ficar meio fadado a arranjar pautas para encaixar as mesmas pessoas”, continuou. “Eu quero entregar um programa que eu ache interessante.”

Ele garantiu que a audiência do programa, que frequentemente ficava atrás da Globo e do SBT, nunca foi um problema. “A Record nunca me cobrou audiência, nunca reclamou de audiência baixa”, disse, apesar de confessar que ele próprio se cobrava. Se a emissora quiser continuar com o formato, o apresentador acredita que alguns nomes da própria casa podem substituí-lo. “Tem o Marcos Mion, que manda super bem, e o próprio Gugu, que já fez isso”, especulou. “Se for trazer de fora, o Ceará poderia ser uma boa”, continuou.

Porta dos Fundos

Apesar da saída da TV aberta, Fabio Porchat segue na telinha no programa “Papo de Segunda”, no GNT. Ele também continua dedicado ao Porta dos Fundos, que nesta sexta lançou um especial de Natal na Netflix. “O especial de Natal é o ‘Se Beber, Não Case’ da Santa Ceia. Os apóstolos enchem a lata, acordam no dia seguinte e Jesus sumiu”, antecipou sobre o projeto. “É para assistir com sua bisa, com a família”, brincou.

Ainda falando sobre o Porta dos Fundos, Porchat disse que não houve nenhuma briga motivada por política no grupo na época das eleições. “O Antonio Tabet é de direita, ele votou no Bolsonaro e não contou pra gente, o Gregório [Duvivier] votou no Boulos e contou”, afirmou. “Ficou Gregório de um lado, Kibe [Antonio Tabet] do outro, mas a gente nunca brigou por isso”, garantiu.