‘Meu trabalho promovendo mulheres foi esquecido’, diz Harvey Weinstein

Em entrevista, Harvey Weinstein disse que quer ser lembrado pelo trabalho no cinema; ex-produtor será julgado por estupro em 6 de janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 16/12/2019 11h08
EFE/EPA/JUSTIN LANEHarvey Weinstein será julgado por estupro em 6 de janeiro

O ex-produtor de Hollywood Harvey Weinstein reclamou que se sente esquecido pela indústria do cinema. Ele é acusado por dezenas de mulheres de ter cometido crimes sexuais e será julgado por estupro em janeiro.

Em entrevista ao jornal New York Post, Weinstein disse que trabalhou muito para promover mulheres em Hollywood. “Eu fiz mais filmes dirigidos por mulheres e sobre mulheres do que qualquer outro produtor, e isso foi há 30 anos. Não foi agora, que é moda. Eu fiz isso antes, fui pioneiro”, afirmou.

“Isso tudo foi eviscerado pelo que aconteceu. Meu trabalho [promovendo mulheres] foi esquecido”, continuou o produtor. Ele ainda lembrou que conseguiu fazer com que Gwyneth Paltrow recebesse US$ 10 milhões pelo filme “Voando Alto”, em 2003. A atriz é uma das que acusam Weinstein de assédio sexual.

Ainda na entrevista, Harvey Weinstein lembrou que fez muitas coisas boas por Nova York. “Eu quero que essa cidade me reconheça por quem eu era, não por quem eu me tornei”, pediu.

Atualmente internado em um hospital em Nova York, o ex-produtor será julgado por dois casos de estupro no dia 6 de janeiro. Caso seja condenado, ele pode pegar prisão perpétua.

Além desse caso, Harvey Weinstein é acusado de crimes sexuais por mais de 70 mulheres. De acordo com a imprensa americana, pelo menos 30 das supostas vítimas chegaram a um acordo financeiro com o produtor e não seguirão com as acusações, caso a alternativa seja aceita pela Justiça. O ex-produtor irá desembolsar cerca de US$ 25 milhões.