Modelo brasileira usou caco de vidro para escapar de assédio de Harvey Weinstein

  • Por Jovem Pan
  • 23/10/2017 09h32
EFEHarvey Weinstein foi acusado de assédio por mais de 40 mulheres, entre elas Cara Delevingne, Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow

O número de acusações de assédio contra Harvey Weinstein continua a crescer. Dessa vez, a modelo brasileira Juliana De Paula revelou que foi vítima dos assédios do produtor de Hollywood e teve que usar um caco de vidro para se defender.

O caso aconteceu em 2007, quando Harvey convidou a brasileira e outras modelos para seu apartamento em Nova York. No elevador, o produtor agarrou os seios das mulheres e as fez se beijarem. “Ele forçou nossas cabeças”, disse Juliana ao LA Times.

Assim que chegaram ao apartamento, Harvey ficou nu e a brasileira percebeu que deveria sair do local. Ao ouvir uma das outras modelos gritar contra o produtor, ela quebrou uma taça de vinho e usou o caco de vidro para se defender. “[Ele] estava vindo na minha direção. Eu estava com tanto medo”, lembrou.

Enquanto segurava o vidro, a brasileira ameaçou o produtor: “você me deixe sair daqui agora mesmo ou as coisas vão ter consequências sérias”, disse. “Ele olhou para mim e começou a rir. Eu estava em choque”, falou ao lembrar que Harvey a deixou ir embora.

Em comunicado ao LA Times, Harvey negou a acusação de Juliana de Paula e disse que a brasileira “fabricou” a história. O produtor já foi acusado de assédio e abuso sexual por mais de 40 mulheres. Ele foi expulso da Academia de Hollywood por conta dos escândalos.