Nova temporada de ‘Stranger Things’ se torna maior estreia da Netflix

Primeiros episódios da 4ª temporada bateram recorde de ‘La Casa de Papel’ e ‘Bridgerton’

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2022 20h57
Divulgação/Netflix/06.08.2021 Logo da série Stranger Things Parte 1 foi lançada em 27 de maio; segundo parte estará disponível em 1º de julho

O primeiro volume da quarta temporada de “Stranger Things” foi exibido por 287 milhões de horas em seu final de semana de estreia, no último dia 23 de maio, uma cifra que a Netflix divulgou nesta terça-feira, 31, como a melhor estreia da história da plataforma. A tão esperada nova temporada quebrou um recorde mundial que pertencia até então ao sucesso espanhol “La Casa de Papel“, que com a estreia de sua quinta temporada em 2021 somou 201 milhões de horas vistas em seu primeiro fim de semana de exibição. No terceiro degrau das melhores estreias da história da Netflix está a segunda temporada de “Bridgerton”, com 193 horas vistas em março deste ano. A Netflix tem o hábito de publicar seus dados de audiência de maneiras não convencionais. Ao invés de contar o número de espectadores de um programa, como a maioria das redes de televisão, a plataforma mede o total de horas que os títulos em sua plataforma são reproduzidos.

Dessa forma, visa mensurar o desempenho de seus programas de forma mais realista, pois caso contrário também seriam contabilizados os usuários que iniciam a reprodução de uma série, mas param após alguns minutos. Independentemente do sistema de medição, os indicadores confirmam que a quarta temporada de “Stranger Things” está varrendo o mundo: foi a série mais assistida em 83 países durante esse fim de semana e as temporadas anteriores somaram mais de 80 milhões de horas de exibição. O próximo teste decisivo para a série virá quando se passarem 28 dias desde sua estreia, limite que a Netflix estabelece para determinar o desempenho de seus títulos em médio prazo e indicador no qual a sul-coreana “Round 6” continua sendo seu maior sucesso com 1,6 bilhão de horas vistas.

*Com informações da EFE