Por “liberdade”, Marcelo Rezende nunca pensou em deixar a Record

  • Por Jovem Pan
  • 16/09/2017 20h03
Johnny Drumm/ Jovem PanMarcelo Rezende durante participação no "Pânico na Rádio" em dezembro de 2016

Responsável pelo sucesso do “Cidade Alerta”, da Record, Marcelo Rezende morreu neste sábado (16) aos 65 anos. À frente da atração desde 2012, o apresentador que tinha 7 anos de Record, não pretendia trocar a emissora por nenhuma outra. 

Em participação no Pânico na Rádio em 2016, Rezende falou sobre os rumores de que estaria sendo sondado para ir ao SBT e, ao negar que iria mudar de emissora, explicou que a “liberdade” que tinha dentro da Record era o que o mantinha lá.

“[Na Record] eu tenho liberdade. Falo o que eu quero falar. No ‘Cidade Alerta’ se eu resolver dar cambalhota eu dou, falo de crime, coloco brincadeira. Se tenho que falar de política é do meu jeito e isso tem um preço que pouca gente se dá conta. É o preço da saúde mental”, falou.

Marcelo Rezende deixou o comando do “Cidade Alerta” por conta do diagnóstico de câncer. Durante o tratamento, ele afirmou mais de uma vez que esperava voltar à atração.