Scarlett Johansson desiste de interpretar homem trans após críticas

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2018 15h54 - Atualizado em 13/07/2018 16h05
Reprodução/ FacebookAtriz reconheceu que sua primeira declaração foi "insensível"

Scarlett Johansson decidiu abandonar o filme “Rub & Tug”, no qual interpretaria um homem transgênero. A atriz comunicou a decisão nesta sexta-feira (13) depois de receber críticas por aceitar o papel.

“Devido a questões étnicas levantadas sobre a minha escalação para viver Dante Tex Gill, eu decidi respeitosamente me afastar do projeto”, afirmou em comunicado segundo o THR.

“Nossa compreensão cultural de pessoas transgênero continua a avançar e aprendi muito da comunidade desde que dei minha primeira declaração e percebi que fui insensível. Tenho grande admiração e amor pela comunidade trans e agradeço pela contínua conversação sobre inclusão em Hollywood.”.

Ao se pronunciar pela primeira vez sobre a escalação para o papel, Johansson desviou e disse: “falem com Jeffrey Tambor, Jared Leto e Felicity Huffman” – atores que interpretaram personagens trans no cinema.

Confira o comunicado da atriz na íntegra:

Devido a questões étnicas levantadas sobre a minha escalação para viver Dante Tex Gill, eu decidi respeitosamente me afastar do projeto. Nossa compreensão cultural de pessoas transgênero continua a avançar e aprendi muito da comunidade desde que dei minha primeira declaração e percebi que fui insensível. Tenho grande admiração e amor pela comunidade trans e agradeço pela contínua conversação sobre inclusão em Hollywood. De acordo com a GLAAD, personagens LGBTQ+ diminuíram 40% em 2017 em relação ao ano anterior, sem representação em nenhum grande estúdio. Ao mesmo tempo em que eu amaria a oportunidade de contar a história de Dante, entendo porque muitos sentem que ele deveria ser interpretado por uma pessoa transgênera e sou grata que esse debate sobre minha escalação levou à uma conversa sobre diversidade e representação em filmes. Eu acredito que todos os artistas devem ser considerados de forma igual e justa. Minha companhia de produção, a These Pictures, busca ativamente projetos que entretém e quebram barreiras. Nós esperamos trabalhar com todas as comunidades para levar essas histórias pungentes e importantes para audiências de todo o mundo.