Tom Holland revela seu traje favorito em ‘Homem-Aranha: Longe de Casa’

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2019 16h49
EFE/ Etienne LaurentTom Holland estrela "Homem-Aranha: Longe de Casa", que estreia nesta quinta-feira (4)

O clássico vermelho e azul, o preto furtivo, o Aranha de Ferro cortesia de Tony Stark e o novo preto e vermelho. Estes são os quatro uniformes que o Homem-Aranha usará em “Longe de Casa”, que estreia no Brasil nesta quinta-feira (4), mas apenas um é o favorito do protagonista Tom Holland.

“O que mais gosto é o preto furtivo dado por Nick Fury (Samuel L. Jackson)”, revelou o ator. “Acho muito especial simplesmente porque é totalmente diferente da indumentária do Homem-Aranha que vimos antes e, além disso, adoro trazer alguma novidade à grande tela, é divertido”, acrescentou.

O uniforme do Homem-Aranha foi objeto de transformação desde sua primeira aparição em 1962, e o uniforme preto, desenhado por um fã de Illinois e adquirido pelos editores da história em quadrinhos por US$ 220, é um dos mais queridos pelos amantes dos quadrinhos.

Esse traje foi visto pela primeira vez no número 8 da grande saga cósmica “Guerras Secretas” e sua evolução também está ligada ao surgimento do alien simbionte Venom. No entanto, no caso deste filme do diretor Jon Watts, Nick Fury e sua equipe são os responsáveis por entregar a Peter Parker este uniforme negro para que passe despercebido na Europa.

Para Holland, envolver-se no design do vestuário foi “muito legal”, já que pôde conhecer de antemão como seriam os diferentes trajes e pôde fazer parte de “uma das grandes conversas” do departamento, sobre como fazê-los ficar mais confortáveis.

Novo filme

No filme número 23 do Universo Cinematográfico da Marvel, o Aranha precisará lidar com a morte da sua figura de referência, Tony Stark (Robert Downey Jr.), e aceitar a responsabilidade de salvar o planeta de uma nova ameaça iminente: os Elementais, seres mitológicos relacionados com os quatro elementos (Água, Terra, Ar e Fogo).

Os eventos de “Vingadores: Ultimato” transtornaram totalmente a realidade e, por isso, a Fase 3 termina com a teoria dos multiversos criados após o estalo de Thanos (Josh Brolin), que traz da Terra 833 à Terra 616 um novo personagem: Quentin Beck, o Mysterio, interpretado por Jake Gyllenhaal.

“Mysterio atua como um mentor e um amigo para Peter Parker, da mesma forma que foi Tony Stark. É muito interessante ver um jovem de 16 anos lidando com situações e problemas típicos de uma pessoa bastante mais velha”, comentou Holland.

Por sua parte, Gyllenhaal classificou como “emocionante” e “muito interessante” sua primeira atuação em um filme da franquia de super-heróis. “Para mim é uma honra em muitos sentidos unir-me a este projeto, porque a equipe da Marvel está composta por um vasto conjunto de grandes e incríveis atores e de histórias que foram muito bem contadas e que a audiência ama profundamente”, destacou o ator.

Neste sentido, o veterano da família, Samuel L. Jackson, também ressaltou essa conexão alcançada pelo conglomerado criado por Stan Lee ao longo dos últimos anos entre os fãs e os atores.

“Acho que as pessoas se sentem unidas à Marvel porque sempre podem encontrar um traço pessoal que pensavam que era seu e que, no entanto, o relaciona com algum personagem de uma forma muito interessante”, teorizou o ator.

Nos quadrinhos, a história de Quentin Beck é um pouco diferente do que em “Longe de Casa”: ele é um técnico de efeitos especiais que trabalha para um grande estúdio de Hollywood e que sonha em ficar famoso na indústria do cinema, em vez de vir de uma dimensão alternativa.

“Na história em quadrinhos, o personagem de Mysterio é realmente um antagonista, mais como um vilão, e neste filme tomamos bastante liberdade para que o Homem-Aranha e ele sejam como uma equipe de amigos e super-heróis que lutam juntos”, declarou Gyllenhaal.

“Na verdade, poderia haver um prequel baseado em Mysterio que contasse a história na sua Terra e que depois despertasse na minha Terra, se ligando assim com este longa-metragem. Eu o dirigirei”, brincou Holland.

O filme também põe definitivamente sobre o corpo de Peter Parker um traje a mais: o dos Vingadores. “É uma loucura dizer que sou um vingador e que faço parte de tudo isso”, disse Holland antes de lembrar o dia em que viu o primeiro filme dos “Vingadores”, em 2012, no cinema com seu melhor amigo.

A esse respeito, Samuel L. Jackson, como a voz da experiência, sentenciou: “Com sorte, à medida que amadureça, Peter ganhará a sabedoria e o carisma que Tony Stark pensava que era capaz de ter para poder estar à altura desse manto”.

*Com EFE