TV Globo não é indicada ao Emmy pela primeira vez em 14 anos

  • Por Jovem Pan
  • 27/09/2018 19h58
Reprodução/InstagramA novela "A Força do Querer", por exemplo, ficou de fora

A lista completa de indicados ao Emmy Internacional 2018 foi anunciada nesta quinta-feira (27) pela International Academy of Television Arts and Sciences (Academia Internacional das Artes e Ciências Televisivas). E um detalhe chamou a atenção do público brasileiro: pela primeira vez em 14 anos, a TV Globo não recebeu indicações.

A novela A Força do Querer, fenômeno de audiência na emissora no ano passado, por exemplo, ficou de fora do prêmio. O Outro Lado do Paraíso, outro sucesso, por sua vez, não pode concorrer. A maior parte dos capítulos foi ao ar neste ano, e a premiação contempla apenas produções exibidas entre janeiro e dezembro de 2017.

Essa é a primeira vez em oito anos que a TV Globo não aparece em “melhor novela”. Desde que a categoria foi criada, em 2008, a emissora foi indicada anualmente, exceto em 2010. Entre 2011 e 2016, saiu como vencedora. Em 2017 concorreu com Totalmente Demais e Velho Chico, mas não levou nenhum troféu para casa.

A empresa, no entanto, está representada em “Filmes para a TV/Minisséries” com Aldo – Mais Forte Que O Mundo, longa-metragem da Globo Filmes que foi transformado em um seriado de quatro episódios.

A presença brasileira na cerimônia, realizada no dia 19 de novembro na cidade de Nova York, ficará ainda a cargo de GNT, HBO e Fox.

Confira aqui os indicados:

Melhor série dramática
“Inside Edge” (Índia)
“La Casa de Papel” (Espanha)
“1 Contra Todos” (Brasil)
“Urban Myths” (Reino Unido)

Melhor série cômica
“Club de Cuervos” (México)
“El Fin de la Comedia” (Espanha)
“Nevsu” (Israel)
“Workin’ Moms” (Canadá)

Melhor ator
Julio Andrade, por “1 Contra Todos” (Brasil)
Billy Campbell, por “Cardinal” (Canadá)
Lars Mikkelsen, por “Herrens Veje” (Dinamarca)
Tolga Saritas, por “Soz” (Turquia)

Melhor atriz
Thuso Mbedu, por “Is’thunzi” (África do Sul)
Anna Schudt, por “Ein Schnupfen hätte auch gereicht” (Alemanha)
Emily Watson, por “Apple Tree Yard” (Reino Unido)
Denise Weinberg, por “Psi” (Brasil)

Melhor minissérie ou telefilme
“Aldo – Mais Forte Que O Mundo” (Brasil)
“Kurara: The Dazzling Life of Hokusai’s Daughter” (Japão)
“Man in an Orange Shirt” (Reino Unido)
“Toter Winkel” (Alemanha)

Melhor novela
“Cesur ve Guzel” (Turquia)
“Istanbullu Gelin” (Turquia)
“Ouro Verde” (Portugal)
“Paquita La Del Barrio” (México)

Melhor documentário
“De Wereld van Puck” (Holanda)
“Eu Sou Assim” (Brasil)
“Goodbye Aleppo” (Reino Unido)
“WHO I AM” (Japão)

Melhor programa de arte
“David Stratton’s Story of Australian Cinema” (Austrália)
“Dreaming of a Jewish Christmas” (Canadá)
“Etgar Keret, gebaseerd op een waar verhaal” (Holanda)
“Palavras Em Série” (Brasil)