‘A Vida Invisível’ é escolhido para ser pré-candidato do Brasil ao Oscar 2020

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2019 12h31 - Atualizado em 27/08/2019 12h35
Bruno Machado/Divulgação"A Vida Invisível" é o representante do Brasil para tentar indicação ao Oscar 2020

O Brasil já tem seu candidato a uma vaga entre os indicados ao Oscar. “A Vida Invisível”, de Karim Aïnouz, foi o escolhido. O longa desbancou o badalado “Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Julio Dornelles, que ganhou o prêmio do júri do Festival de Cannes neste ano.

Anna Muylaert fez o anúncio em nome da Academia Brasileira de Cinema e reforçou o “alto nível” dos candidatos. Ela ainda destacou que “a decisão foi dividida” entre o júri. “A comissão, dividida ou não, deseja o melhor pra ‘A Vida Invisível’, que tenha uma grande campanha, que haja apoio do governo e consiga essa sonhada vaga na categoria de filmes estrangeiros.”

O escolhido será lançado no dia 31 de outubro nas salas do Brasil – no Nordeste, ele acontecerá antes, em 19 de setembro.

A trama se passa na década de 1940. A trama conta a história de Eurídice, uma jovem introvertida, e Guida, seu oposto. Ambas vivem em um rígido regime patriarcal, o que faz com que trilhem caminhos distintos: Guida decide fugir de casa com o namorado, enquanto Eurídice se esforça para se tornar uma musicista, ao mesmo tempo em que precisa lidar com as responsabilidades da vida adulta e um casamento sem amor.

“A Vida Invisível” levou a melhor sobre outros 11 títulos: Bacurau, de Fleber Mendonça Filho e Julio Dornelles; A Última Abolição, de Alice Gomes; A Voz do Silêncio, de André Ristum; A Vida Invisível, de Karim Aïnouz; Bio, de Carlos Gerbase; Chorar de Rir, de Toniko Melo; Espero tua (Re)volta, de Eliza Capai; Humberto Mauro, de André Di Mauro; Legalidade, de Zeca Brito; Los Silencios, de Beatriz Seigner; Simonal, de Leonardo Domingues; e Sócrates, de Alex Moratto.

Os indicados ao Oscar de 2020 serão anunciados em 13 de janeiro. A cerimônia do Oscar, por sua vez, acontecerá em 9 de fevereiro.

*Com informações da repórter Marcella Lourenzetto