Adolescentes são-paulinos detidos com bombas em estação do metrô

  • Por Paulo Edson Fiore/ JP com Estadão Conteúdo
  • 19/02/2015 09h18

<p>Na reestreia de Muricy Ramalho e ao melhor estilo do novo treinadorTorcida do São paulo comemora vitória sobre a Ponte Preta

Dois menores, um de 16 e outro de 17 anos, foram detidos na noite desta quarta-feira, horas antes da vitória do Corinthians sobre o São Paulo, por 2 a 0, válida pela Libertadores, na Arena de Itaquera.

Segundo o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, diretor do Decade (Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas), os infratores foram detidos na estação do Tatuapé e embora não trajassem uniformes, estavam entre membros da torcida tricolor.

Foram apreendidos dois coquetéis molotov e uma bomba de fabricação caseira. Os adolescentes foram encaminhados à Delpom (Delegacia do Metrô), na Estação Barra Funda, onde foi lavrado um ato infracional. Impedidos de assistir o jogo em Itaquera, os menores foram entregues aos responsáveis.

Vandalismo

A torcida do São Paulo quebrou cerca de 40 cadeiras do estádio do Corinthians depois da derrota do time por 2 a 0 nesta quarta, pela Libertadores. Depois do jogo, a reportagem visitou o setor onde os tricolores acompanharam a partida e notou assentos quebrados e outros partidos na parte sul do Itaquerão.

O vandalismo da torcida visitantes tem sido comum nos estádios paulistas. No ano passado, também no Itaquerão, os palmeirenses depredaram cadeiras no clássico realizado em julho de 2014 pelo Brasileirão. Neste mês, já pelo Paulista, foi a vez da torcida do Corinthians provocar estrago no clássico no Allianz Parque.

Os são-paulinos deixaram o estádio por volta de uma hora depois do apito final. A medida foi adotada por questão de segurança e os cerca de 1,6 mil tricolores se dirigiram ao portão escoltados pela Polícia Militar.

A saída deles foi em silêncio e sem confusão e durou aproximadamente cinco minutos. O grupo embarcou em cerca de 60 ônibus pagos pela diretoria do São Paulo. O comboio seguiu até a região central da cidade, no Largo do Paissandu.