Agente aponta má fase financeira de clubes para justificar “safra ruim”

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2015 13h50
Wagner Ribeiro participa do Esporte em Discussão

A Copa São Paulo de Futebol Júnior é a maior competição de categorias de base do Brasil e é tida como um grande celeiros de craques. Wagner Ribeiro, um dos maiores empresários do país, em entrevista exclusiva à Jovem Pan, admitiu que a safra atual do futebol nacional não é promissora, mas que ainda espera que alguns poucos talentos surjam. Ele também comentou a péssima fase financeira dos grandes clubes do país e justificou a ação de agentes diante dessa situação. 

“Há muito tempo ela vem sendo a Copa dos empresários. Competição de empresa que quer investir no futebol, já revelamos vários jogadores como Kaká, Falcão, Casagrande, Lucas Moura, Ganso, entre outros. A safa não é promissora, mas esperamos alguns talentos”, disse Ribeiro sobre a atual edição do torneio de juniores. 

O empresário que cuida da carreira de grandes nomes como Neymar, Kaká e Robinho, deixou claro que até os mais jovens atletas são agenciados nos tempos atuais. “Não tenha dúvida de que todos já tem um empresário, no mínimo um intermediário”, garantiu Ribeiro. 

Questionado porque a ação de empresários é cada vez maior nos bastidores dos clubes, Ribeiro apontou a péssima fase financeiras dos clubes como a principal responsável. “99% dos clubes não têm dinheiro para pagar folha de salários e direitos de imagem, como é que vão investir na base?”, questionou o agente brasileiro.

Ribeiro explicou que há relações ilegais nas categorias de base do futebol, mas que o cenário pode mudar em alguns anos. “É verdade que existe uma máfia. A Fifa está começando a se mexer [entidade planeja medidas para acabar com a divisão de direitos econômicos de atletas], então a partir do momento que a “pizza não pode ser fatiada”, eu como agente de futebol vou sobreviver ganhando comissões em transações. Os investidores, por sua vez, não poderão mais lucrar com isso, o dono será o clube. Mas ainda há muita coisa para rolar”, finalizou.