Allione brilha, Palmeiras mostra 45 minutos de bom futebol e estreia vencendo

  • Por Agência Estado
  • 31/01/2015 19h11
SÃO PAULO, SP - 31.01.2015: AUDAX-PALMEIRAS - Jogadores do Palmeiras comemoram gol durante a partida contra o Audax, válida pela primeira rodada do Campeonato Paulista de Futebol 2015, realizada no Allianz Parque, na zona oeste da capital paulista, neste sábado. (Foto: Mario Angelo/Sigmapress/Folhapress)Palmeirenses celebram gol diante do Audax

Estádio novo, elenco renovado, mais dinheiro nos cofres e uma mentalidade vencedora fizeram o torcedor do Palmeiras se empolgar, a espera de ver se no campo as coisas também melhoravam. Neste sábado, o primeiro sinal foi positivo. Jogando em casa em uma partida cujo mando de campo era do rival, o Palmeiras venceu na estreia do Paulistão, fazendo 3 a 1 no Audax, graças a boa atuação no primeiro tempo. Leandro Pereira, Maikon Leite e Robinho fizeram um gol cada, mas Allione foi o craque da partida, com duas assistências e grande atuação.

O jogo aconteceu no Allianz Parque porque o Audax, que tem sua sede em São Paulo, fez um acordo com o Palmeiras, prometendo deixar com o clube alviverde boa parte da renda do jogo. O dinheiro que lhe cabe deve ser utilizado para pagar a taxa cobrada pela Federação Paulista de Futebol (FPF) para se transferir de cidade – irá para Osasco.

O JOGO – Sem poder utilizar boa parte dos seus 18 reforços, o Palmeiras entrou em campo com um time que pode ser considerado misto. Alan Patrick, Dudu, Arouca e Aranha, além de Valdivia, não estavam à disposição de Oswaldo de Oliveira. Quem jogou precisava mostrar serviço para continuar no time.

Ninguém fez isso melhor do que Allione. O argentino, em 35 minutos, criou quatro chances reais de gol. Em quatro a bola parou na rede. Logo aos 6 minutos, ele recebeu de Leandro Pereira, carregou pela esquerda, puxando o contra-ataque, invadiu a área, e devolveu para o centroavante fazer o primeiro gol do Paulistão.

Aos 9, o Palmeiras poderia ter ampliado, mas Maikon Leite, após passe perfeito de Allione, conseguiu perder a um passo do gol vazio. A torcida não gostou e lembrou dos tempos em que o atacante perdia um gol atrás do outro. Maikon Leite, porém, se recuperaria depois, para fazer o terceiro, após passe de Robinho, aos 35.

Sensação do Paulistão passado, pelo vistoso toque de bola, o Audax decepcionou. Deixava espaços na defesa e não sabia reagir à tática adotada pelo Palmeiras, de roubar a bola e sair em velocidade. Foi assim que surgiu também o segundo gol, de Robinho, após passe de Allione.

O argentino ainda reclamou de um pênalti não marcado pelo árbitro quando ele trombou com Gladestony na área. Menos mal que dois minutos depois, aos 35, saiu o terceiro. Pelas chances criadas, não teria sido injusto um quarto gol ainda no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o jogo caiu muito de qualidade. O Audax conseguiu fechar os espaços e o Palmeiras parou de ameaçar seguidamente, como foi no primeiro tempo. Chance real de marcar mais um gol, só aos 25 minutos, com Robinho, após jogada coletiva. Felipe Alves fez boa defesa. No último lance do jogo, o Audax ainda conseguiu descontar, com Rafinha batendo na saída de Fernando Prass.

FICHA TÉCNICA:

AUDAX 1 X 3 PALMEIRAS

AUDAX – Felipe Alves; Francis, Bruno Silva e André; Gladestony, Marquinho, Rafinha e Bruno Paulo (Thiago Silvy); Rafael Longuine (Matheus), Camacho e Ytalo (Samoel). Técnico – Fernando Diniz.

PALMEIRAS – Fernando Prass; Lucas, Tobio (Jackson), Vitor Hugo e Zé Roberto; Renato, Gabriel, Robinho e Allione (Cristaldo); Maikon Leite (Victor Luis) e Leandro Pereira. Técnico – Oswaldo de Oliveira.

GOLS – Leandro Pereira, aos 6, Robinho, aos 13, e Maikon Leite, aos 35 minutos do primeiro tempo; Rafinha, aos 48 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Thiago Duarte Peixoto (SP).

CARTÕES AMARELOS – Matheus (Audax).

RENDA – R$ 1.655.220.

PÚBLICO – 24.894 pagantes.

LOCAL – Allianz Parque, em São Paulo.

* Por Demétrio Vecchioli