Almaty promete Jogos Olímpicos de Inverno “reais e acessíveis”

  • Por Agencia EFE
  • 31/07/2015 03h21

Pequim, 31 jul (EFE).- A candidatura de Almaty (Cazaquistão) aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 prometeu nesta sexta-feira ao Comitê Olímpico Internacional (COI) Olimpíadas com neve abundante, paisagens magníficas e um orçamento “acessível”, no dia no qual o organismo escolherá a sede entre esta cidade e Pequim.

“Seriam os Jogos mais sustentáveis dos últimos 30 anos”, garantiu o vice-presidente da candidatura, Andrey Kryukov, no começo do discurso de Almaty na 128ª sessão do COI, reunida em Kuala Lumpur (Malásia) e que esta tarde escolherá a sede dos Jogos de Inverno de 2022.

A candidatura também pediu ao comitê que leve em conta o fato de que a Ásia Central jamais acolheu um evento olímpico, por isso que seria positivo levar este movimento esportivo universal a uma região emergente.

“O movimento olímpico tem que tomar uma decisão histórica, como fez ao dar os primeiros a uma Tóquio ressurgida após a guerra (1964), a Moscou em plena Guerra Fria (1980) e a Pequim quando a China começava a se abrir para o mundo (2008), assinalou o primeiro-ministro do Cazaquistão, Karim Masimov.

“Pequim é uma boa candidatura, mas nós merecemos uma oportunidade”, afirmou Masimov, que como a maior parte dos conferencistas de Almaty se expressou em um bom inglês (um ponto a favor para os cazaques, já que se espera que os delegados de Pequim usem o mandarim).

A delegação cazaque centrou sua apresentação, sem citá-los, nos pontos fracos de Pequim, ao presumir de grande abundância de neve (Pequim dependerá em grande medida da artificial) e da proximidade das sedes (a capital chinesa propõe realizar alguns esportes a 250 quilômetros da cidade, enquanto Almaty assegura que todas as suas instalações estão em um raio de 35 quilômetros).

Almaty 2022 também se apresentou como um plano no qual 70% das instalações já estão construídas, e com abundante experiência nos esportes de inverno.

O patinador artístico Denis Ten, bronze em Sochi 2014, foi a cara mais conhecida da apresentação cazaque, na qual foi mostrado como um símbolo de Almaty: uma cidade capaz de tudo, apesar de alguns a acusarem de “inexperiente” ou excessivamente “jovem”.

O presidente do COI, Thomas Bach, parabenizou Almaty por sua “excelente” apresentação, e depois dela apenas um dos cem membros do COI (o príncipe Albert de Mônaco, sempre muito ativo nestas reuniões) tirou dúvidas, em seu caso sobre as instalações que a cidade cazaque deve construir ainda. EFE