Almaty recebe de Granada bastão para organizar Universíade de Inverno em 2017

  • Por Agencia EFE
  • 14/02/2015 21h48

Granada, 14 fev (EFE).- A entrega da bandeira oficial da Federação Internacional de Esportes Universitários (Fisu) à cidade cazaque de Almaty marcou o encerramento da Universíade de Inverno de Granada no Palácio dos Esportes da cidade espanhola, diante da presença de centenas de espectadores e representantes dos 43 países participantes.

O Cazaquistão, próximo anfitrião da competição esportiva considerada a irmã mais nova dos Jogos Olímpicos de Inverno, ocupou o terceiro lugar no quadro de medalhas, com um total de 11, cinco de ouro e seis de prata, atrás da Rússia, que teve 20 de ouro e 56 no total, e da Coreia do Sul, com os mesmos cinco ouros e 16 na soma das conquistas.

A 27ª edição dos Jogos Olímpicos Universitários de Inverno, que começou no último dia 4, reuniu cerca de 2 mil atletas de cerca de 600 universidades em Granada e terminou com a final masculina de hóquei sobre gelo, na qual a Rússia derrotou o Cazaquistão por 3 a 1.

A cerimônia de encerramento foi liderada pelo presidente da Fisu, Claude-Louis Gallien; a vice-prefeita de Almaty, Amanzholova Zauresh; o presidente da Federação de Esportes Universitários do Cazaquistão, Zakiryanov Kairat; a delegada do governo da Junta da Andaluzia, Sandra García; o reitor da Universidade de Granada, Francisco González Lodeiro; e o deputado de Cultura, José Torrente.

“É o momento de passar o compromisso aos nossos amigos da cidade cazaque de Almaty, aos quais desejamos o melhor nesta corrida que começa hoje”, disse Lodeiro.

Zakiryanov destacou que a edição de 2017 será “a primeira a ser realizada na Ásia e no espaço pós-soviético”. Por isso, segundo ele, o presidente cazaque, Nursultan Nazarbayev, e todo o governo “estão levando tudo muito a sério” e a cidade de Almaty já está na reta final para concluir todas as estruturas necessárias.

O dirigente reconheceu o esforço realizado em Granada ao considerar que a Espanha teve dificuldades econômicas grandes e ainda assim organizou tudo com “altíssimo nível” e deixou as equipes “muito satisfeitas”.

Por sua vez, a vice-prefeita de Almaty destacou que a organização da próxima Universíade pode ser uma ótima janela para uma futura edição dos Jogos de Inverno no Cazaquistão. O país está na reta final da disputa contra Pequim para sediar o evento em 2022. “Espero que a Espanha nos apoie na votação”, disse Zauresh, entre risos.

A vice-prefeita antecipou que Almaty – a maior cidade do Cazaquistão, com 1,5 milhão de habitantes – está empenhada na construção de um palácio de gelo para 2 mil pessoas e uma vila olímpica com capacidade para acolher mais de 5 mil atletas.

O presidente da Fisu agradeceu à cidade espanhola por “ter aberto o coração a todo o mundo” nesta edição, já que em Granada, de acordo com ele, “tudo é possível”. EFE