Amarilla diz ter errado apenas uma vez no Corinthians x Boca Juniors de 2013

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2015 17h17
EFE Acusado de ajudar o Boca Juniors contra o Corinthians em 2013

O árbitro paraguaio Carlos Amarilla tem sido alvo de suspeitas por conta de erros cometidos na partida de volta das oitavas de final da Libertadores de 2013 contra o Corinthians. Acusado de ter favorecido o time argentino, que se classificou com o empate em 1 a 1, o árbitro se defendeu e afirmou ter errado em apenas um lance do jogo – os corintianos, entretanto, reclamam de outras duas marcações duvidosas.

“Posso dizer a eles (corintianos) que o futebol é um esporte de seres humanos, com virtudes e defeitos, no qual os jogadores se equivocam, os técnicos se equivocam, os dirigentes se equivocam, os jornalistas. Nós somos seres humanos e temos que decidir em milésimos de segundo e também nos equivocamos. O trio teve erros na partida, é verdade. No meu caso foi da mão. Está claro que os jogadores me cobriram, eu estava atrás da jogada, tanto assim que só um jogador reclamou”, disse o paraguaio em entrevista ao programa Seleção SporTv.

As polêmicas, no entanto, vão além do lance em que Marín claramente tocou a bola com a mão dentro da área. Pouco depois, um gol legítimo de Romarinho foi anulado por suposto impedimento. No segundo tempo, Paulinho balançou as redes de cabeça, mas a arbitragem apitou falta do volante alvinegro.

A atuação de Amarilla causou muitas reclamações na época e veio à tona novamente neste ano por conta da gravação de uma conversa entre Julio Grondona, ex-presidente da Associação Argentina de Futebol (AFA), com Abel Gnecco, representante da entidade na Comissão de Arbitragem da Conmebol. No diálogo, Grondona diz que o árbitro foi o “maior reforço que o Boca teve no último ano”.