Andrés Sanchez desiste de projeto que cria o Dia do Corinthians

  • Por Estadão Conteúdo
  • 26/02/2015 12h08
SÃO PAULO, SP, 10.06.2011: TREINO/CORINTHIANS - O presidente do Corinthians, Andrés Navarro Sánchez durante treino do Corinthians realizado no CT Joaquim Grava, no Parque Ecológico do Tietê, na zona leste de São Paulo. Corinthians se prepara para enfrentar o Fluminense pela 4ª rodada do Brasileirão 2011, no dia 12/06, domingo, no Estádio do Pacaembu. (Foto: Daniel Augusto Jr./Fotoarena/Folhapress)Andrés Sanchez afirma que Corinthians pode não jogar Libertadores por considerar quotas baixas

Duas semanas depois de sugerir a criação do Dia do Corinthians na Câmara Federal, o deputado Andrés Sanchez (PT/SP) desistiu do seu primeiro projeto na casa legislativa. O Projeto de Lei nº 324/2015, de autoria do ex-presidente e atual superintendente de futebol do Corinthians e do deputado Goulart (PSD/SP), foi retirado de tramitação nesta quarta-feira.

No requerimento para remover o projeto, nenhum dos dois autores justificou a decisão de desistir da ideia de instituir o dia 1º de setembro como o Dia do Corinthians em todo o território nacional – a cidade de São Paulo já instituiu o Dia do Torcedor Corintiano em 23 de abril, de acordo com a lei municipal 14399 de 18 de maio de 2007. 

O projeto foi apresentado no dia 11 deste mês para homenagear a história do Corinthians, que “se funde com a própria história do esporte brasileiro e de sua sociedade, já que o Clube foi fundado por um grupo de operários e foi o primeiro clube de futebol paulista a aceitar jogadores pobres, além de ser o segundo no Brasil a aceitar atletas negros”, argumentaram os deputados no projeto. 

“A história do Corinthians, e sua contribuição para a sociedade brasileira, é muito maior do que simplesmente o jogo de futebol. Por todo o exposto, contamos com o apoio dos Nobres Pares desta Casa para a aprovação do Projeto de Lei em tela, que homenageia, em sentido amplo, a própria história do esporte brasileiro”, registraram Sanchez e Goulart.

O projeto de lei, contudo, foi retirado de tramitação a pedido dos próprios autores apenas um dia depois de o projeto virar notícia nos principais veículos de comunicação do País. Antes de retirar o projeto, Sanchez se manifestou publicamente para negar a autoria da ideia de sugerir o Dia do Corinthians. 

“Quero esclarecer que eu não criei este projeto, sempre falei que meu papel aqui na Câmara dos Deputados seria muito além do futebol. O projeto foi criado pelo deputado federal Goulart (PSD/SP), pessoa que tenho um apreço e que assim como eu é CORINTHIANO, portanto, dei meu apoio”, afirmou, em nota oficial.