Andres Sanchez ironiza pedido de são-paulino e detona novo presidente da CBF

  • Por Jovem Pan
  • 17/04/2014 13h10
EFE Confira imagens da Arena Corinthians; construtora garante entrega no prazo

Há alguns anos a rivalidade entre Corinthians e São Paulo extrapola as quatro linhas. Nesta semana, dirigentes dos dois clubes protagonizaram mais uma polêmica. Carlos Miguel Aidar, presente recém-eleito do São Paulo, surgeriu que os rivais invertessem o turno das partidas no Campeonato Brasileiro para que o jogo do primeiro turno fosse realizado já na Arena Corinthians. Andrés Sanchez, responsável pelas obras do palco da abertura da Copa 2014, ironizou o mandatário rival e disse que seria melhor deixar como está pois até lá o são-paulino aprenderia o caminho da nova casa alvinegra. O ex-presidente do Corinthians também criticou a eleição de Marco Polo Del Neri para presidente da CBF.

► Concorra ao livro “Libertadores – Paixão que nos une”

A partida válida pelo turno do Campeonato Brasileiro entre São Paulo e Corinthians está marcada para o dia 11 de maio, no Morumbi. O duelo no returno será realizado no dia 21 de setembro. “Eu acho que não teria problema nenhum. Única coisa que eu acho é que é melhor esperar mais para frente porque aí ele aprende o caminho, para aprender onde fica Itaquera e a Zona Leste, para não se perder. Agora, quem decide isso é o presidente do Corinthians”, disparou Sanchez, respondendo o são-paulino que havia dito que nem sabia onde ficava e qual era o caminho do novo estádio corintiano.

Ele ainda minimizou a importância do clássico diante do rival no Morumbi. “Se ele [Gobbi, presidente do Corinthians] pedir minha opinião, eu sou contra. Não seria tão importante fazer esse tipo de jogo agora dia 11”, desdenhou.

Outro que não foi poupado por Sanchez foi o novo presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, antigo desafeto do ex-mandatário corintiano. “Que pena do futebol nos próximos anos. Acho que não vai mudar nada e isso é ruim para o futebol. Tenho certeza, só ver a situação dos clubes e da maoria das federações, está caótico e vai continuar assim”, lamentou.