Apenas 56 dos 85 chilenos que invadiram o Maracanã deixaram o Brasil

  • Por EFE
  • 22/06/2014 18h13
Chile's fans, who managed to enter the stadium without tickets, arrive in the press area, before the Group B football match between Spain and Chile at the Maracana Stadium in Rio de Janeiro during the 2014 FIFA World Cup on June 18, 2014. AFP PHOTO / YASUYOSHI CHIBAChilenos sem ingresso invadem Maracanã antes de jogo contra Espanha

A Polícia Federal informou, neste domingo, que apenas 56 dos 85 chilenos que receberam ordem de deixar o Brasil após a tentativa de invasão ao Maracanã, na quarta-feira passada, saíram do país.

Em função do incidente ocorrido antes da partida entre Chile e Espanha, a polícia concedeu um prazo de 72 horas, que expirou na meia-noite de sábado, para que os torcedores deixassem o país. Segundo um comunicado da Polícia Federal, um cidadão boliviano que também tentou invadir o estádio já deixou o Brasil.

Conforme informou recentemente o cônsul do Chile no Rio de Janeiro, Samuel Ossa, 90 pessoas foram detidas na ocasião, entre elas 88 chilenos, um boliviano e um colombiano. Dos 88 cidadãos chilenos presos após a invasão, dois deles moravam no Brasil, por isso não serão obrigados a abandonar o país, e um terceiro era menor de idade.

Os torcedores que se negaram a cumprir a medida serão deportados de forma sumária, acrescentou a nota da Polícia Federal.