Apesar da derrota, Muricy destaca coragem são-paulina diante do Atlético-MG

  • Por Jovem Pan
  • 13/10/2014 07h42
Muricy lamenta revés diante do Galoe m Minas Gerais

O São Paulo pagou o preço de ser um time ofensivo na derrota diante do Galo por 1 a 0 em Minas Gerais. Essa é a opinião do técnico Muricy Ramalho que, em entrevista concedida após a partida realizada neste domingo (12), lamentou a derrota para os mineiros logo na rodada em que o líder Cruzeiro tropeçou pela segunda vez consecutiva. De olho na Sul-Americana agora, o comandante são-paulino descartou poupar atletas na competição continental, tendo em vista os desfalques por lesão e por atletas na Seleção Brasileira. 

Caso conquistasse mais três pontos, o São Paulo de Muricy encurtaria a distância para o líder Cruzeiro de sete para quatro pontos. Muricy já previa esse cenário e por isso lamentou o revés. “Conversei com os jogadores hoje na preleção que nossa chance era muito grande de vir aqui e ganhar, porque o Flamengo poderia dar um susto no Cruzeiro, que foi o que aconteceu. Infelizmente, não aproveitamos, mas jogamos para isso [vencer]. Futebol é assim, você quer fazer o melhor, como fizemos, mas não ganhamos”, disse. 

Apesar da derrota, o São Paulo enfrentou de igual para igual o Galo de Levir Culpi e teve chances para abrir o placar antes de sofrer o gol de Luan. “Nosso time tem a característica de jogar ofensivo, e tem hora que toma o gol. Jogar aqui [no Independência] não é fácil, mas fomos para cima e não nos intimidamos. Tivemos o jogo na mão, principalmente no começo. O time estava muito mexido, mas mesmo assim os caras deram conta. Um tinha que vencer, e o Atlético-MG foi mais feliz”, admitiu.

Mesmo sendo derrotado duas vezes em sequência, o Cruzeiro mantém vantagem de seis pontos para o Internacional, novo vice-líder do torneio. Na visão de Muricy, a manutenção dos mineiros na liderança é justificada e merecida. “Campeonato por pontos corridos premia aquele que se planeja melhor, contrata melhor. O Cruzeiro leva vantagem porque está há quase dois anos com o mesmo time. Isso aconteceu com o São Paulo no tricampeonato (2006/07/08). Mata-mata, o primeiro vai jogar com o oitavo, aí o cara segura o empate e ganha nos pênaltis. Eu não acho que isso é ter mérito. O Cruzeiro está na frente porque merece”, analisou.

Na próxima quarta-feira (15), o São Paulo vai ao Chile para enfrentar o Huachipato pela volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana [na ida, o Tricolor venceu os chilenos por 1 a 0 no Morumbi]. Mesmo com a vantagem e vivo no Brasileirão, Muricy descartou poupar atletas. “Não dá para poupar porque temos pouco jogadores. Pedimos para o Alvaro ir para lá [Chile] para encontrar com o time, porque estamos com poucos jogadores à disposição. Quando fizemos o esquema da viagem, a defesa estava toda desfalcada”, finalizou.