Após confirmação de Mayweather, luta com Pacquiao tem detalhes a definir

  • Por Agência EFE
  • 21/02/2015 23h51
No final Reprodução/Instagram Boxeador ostenta dinheiro

O acordo com os pugilistas Floyd Mayweather Jr. e Manny Pacquiao para uma luta entre os dois por três títulos dos pesos meio médios no dia 2 de maio é um primeiro passo para que o desejo dos fãs de boxes seja atendido, mas ainda faltam alguns detalhes para que os estejam no ringue.

É preciso ver, por exemplo, como serão desenvolvidas as conversas entre os canais de televisão Showtime e HBO, que detêm os direitos de transmissão dos dois boxeadores.

O local do evento será o MGM Grand, em Las Vegas, onde se espera lotação máxima, com os ingressos vendidos horas depois de serem disponibilizados. Os organizadores acreditam que podem arrecadar até US$ 40 milhões apenas com ingressos, que deverão custar de US$ 1 mil a US$ 5 mil.

O recorde atual é de outra luta de Mayweather, contra o mexicano Saúl Álvarez, em setembro de 2013. Na ocasião, foram obtidos US$ 20 milhões somente com bilheteria.

Mayweather (47-0, 26 KO) finalmente decidiu responder positivamente ao acordo para lutar com Pacquiao (57-5-2, 38 KO), uma aceitação que desta vez não podia evitar, como fez durante seis anos.

As intensas negociações que puseram fim a uma espera de sete anos após duas tentativas fracassadas abriram passagem a um acordo no qual ambos os pugilistas se submeterão a testes antidoping ao estilo olímpico.

Mayweather terá um lucro de aproximadamente US$ 300 milhões. Estas foram as duas condições principais que Mayweather Jr. pôs para aceitar a luta, que pode elevá-lo ao cume do boxe ou tirar-lhe o legado de “invicto” e melhor do mundo.

O combate não acontecerá no melhor momento para nenhum dos dois, mas poderia ser pior para Mayweather, de 37 anos, que vai enfrentar um Pacquiao de 36 anos recuperado, mais centrado em sua vida particular, convertido ao Cristianismo, e afastado da vida noturna.

As redes de televisão por assinatura HBO e Showtime terão a oportunidade de transmitir de forma conjunta pela primeira uma luta desde junho de 2002, no duelo entre o britânico Lennox Lewis e o americano Mike Tyson, dentro da categoria dos pesos pesados.

Stephen Espinoza, vice-presidente executivo e gerente geral da Showtime Sports foi o encarregado de anunciar que “todas as pessoas envolvidas, incluindo Floyd Mayweather e Manny Pacquiao, sabiam que esta luta simplesmente tinha que ocorrer. Todos estamos muito entusiasmados de poder levar este evento de boxe aos fãs de todo o mundo”.

Ken Hershman, presidente da HBO Sports declarou que “Manny Pacquiao e Floyd Mayweather foram duas das mais proeminentes figuras do boxe da década passada e os fãs de todo o mundo estiveram pedindo para o confronto”.

Mayweather Jr. exporá os títulos de peso meio médio do Conselho Mundial de Boxe (CMB) e Associação Mundial de Boxe (AMB), enquanto Pacquiao porá em jogo o da Organização Mundial de Boxe (OMB).