Após vitória, Muricy ignora pressão e defende Ataíde Gil Guerreiro

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2015 08h21
Técnico do São Paulo

Após vitória tricolor no jogo contra a Ponte preta no último domingo, o técnico Muricy Ramalho voltou a se manifestar sobre questões internas do São Paulo. Questionado sobre uma pressão dentro do São Paulo que afeta agora o vice-presidente de futebol do clube, Ataíde Gil Guerreiro, Muricy defendeu o dirigente e que uma saída do dirigente faria falta ao tricolor.

“O Ataíde é um grande companheiro e não é de agora. É uma pessoa que admiro porque pra mim, a coisa mais importa numa pessoa que comanda alguma coisa é o caráter, e ele tem muito isso. E somos parecidos nesse sentido. Acredito que não vai ter esse problema (a saída de Ataíde), o presidente está do lado dele, a gente percebe nas conversas. E com certeza o futebol e o São Paulo perderia muito com a saída dele”, afirmou o treinador.

Muricy ainda reforçou que não se incomoda com pressão em cima de seu trabalho e exclamou: “tem que ser fera para me pressionar. Isso não mexe uma palha em mim, o que mexe é o time, tem que estar tranquilo. Agora, esse tipo de pessoas (que pressionam o trabalho do treinador) é muito pequeno, é minoria e fraca, não faz a mínima pressão em mim”, completou.

O técnico são paulino ainda ressaltou a importância de vencer a Ponte Preta fora de casa e afirmou que o triunfo fora de casa dá confiança ao grupo de jogadores para o próximo jogo do São Paulo, quarta-feira (18), contra o San Lorenzo, pela Libertadores: “Toda vitória é importante. No futebol é assim. Nos traz segurança e confiança. Aqui é difícil de jogar contra a Ponte e vencer. Com certeza o resultado nos empurra e nos motiva para a quarta-feira. Espero que a torcida faça diferença, pois precisamos vencer”, exclamou Muricy, convocando a torcida.