Artilharias, golaços, títulos e bola de ouro: Neymar decolou em 2015

  • Por Jovem Pan
  • 16/12/2015 11h42
Neymar e Iniesta brilharam e

Campeão de quatro torneios, artilheiro em duas competições, protagonista em um dos maiores times do planeta e, pela primeira vez, finalista no prêmio de melhor jogador do Mundo: o ano de 2015 foi especial na carreira de Neymar.

O atacante do Barcelona iniciou 2015 em busca da afirmação do trio MSN. Depois de terminar 2014 de forma turbulenta, se desentendendo com o treinador Luis Enrique, Neymar, ao lado de Messi e Suarez, se entrosaram e mostraram que formam o melhor trio do planeta.

“Dentro de campo foi um ano espetacular do Neymar. Cada vez melhor, um jogador de um talento absurdo, esta num grande time e a tendência é que cresça cada vez mais. Comparando temporada, ele estava mais tímido, e em 2014 e 15, principalmente 2015, onde o Barcelona foi campeão, ele já se mostrava muito bem. Muito entrosado. A chegada do Suarez fez com que todos se desses muito bem”, analisou o comentarista da rádio Jovem Pan, que elogiou o ano de Neymar.

Logo no primeiro semestre, Neymar mostrou que poderia dividir o protagonismo do Barça com Messi. O camisa 11 brilhou na Liga dos Campeões, marcou gol em todos os jogos de sua equipe a partir das quartas de final, inclusive na grande final da competição – ao marcar na decisão, diante da Juventus, o brasileiro se tornou artilheiro da competição com 10 gols, ao lado de Messi e Cristiano Ronaldo.

“O Neymar tem um característica que é uma vantagem muito grande pra ele em relação a outros jogadores brasileiros que surgiram essa característica de velocidade e drible, como o Robinho, por exemplo. E o Neymar faz muito gol, é um finalizador e tem números absurdos. Artilheiro da Champions League, já é o quinto maior artilheiro da Seleção Brasileira com 23 anos”, afirmou Bruno.

Com o Barça, vieram ainda os títulos do Campeonato Espanhol e da Copa do Rei – também como artilheiro da competição -, e a comprovação de uma temporada excelente.

Após a conquista do principal torneio de clubes do futebol europeu e dos títulos nacionais, Neymar se apresentou à Seleção Brasileira para a disputa da Copa América, no Chile. Com a camisa verde e amarela, porém, o brilho não se repetiu. O capitão da equipe de Dunga acabou expulso no último jogo da fase de grupos, diante da Colômbia, e, após confusão, foi suspenso da competição.

“Olhando para a Seleção, não foi um grande ano pra ele, mas também não foi um bom ano para a Seleção. O time ganhou os amistosos, como em 2014, mas em competições não foi bem”, analisou Bruno. “Para 2015, se o coletivo crescer, o lado individual vai crescer também e o Neymar vai se destacar”, completou.

Ao mesmo tempo em que brilhava dentro das quatro linhas, o craque brasileiro tinha sua vida investigada fora do campo. Possíveis irregularidades em sua transferência do Santos para o Barcelona fizeram com que Neymar e sua família se tornasse alvo da justiça espanhola. Coincidentemente, o pior momento do jogador no ano se deu simultaneamente ao período em que as investigações se aprofundaram.

Em seu retorno ao Barça, porém, o atacante mostrou que os problemas extracampo não iriam continuar prejudicando seu desempenho. No reinício da temporada europeia, o craque brasileiro foi obrigado a assumir o protagonismo de sua equipe após lesão de Messi, e não decepcionou, pelo contrário, brilhou e marcou um dos gols mais bonitos de sua carreira.

Em 21 de novembro, o camisa 11 do Barça chegou a um número importantíssimo em sua carreira: aos 23 anos de idade, Neymar brilhou no clássico diante do Real Madrid, marcou na goleada catalã e alcançou a marca de 250 gols na carreira – mais cedo que Messi e Cristiano Ronaldo, que alcançaram a marca aos 25 e aos 26 anos respectivamente.

O ano de 2015 já se encerraria como um dos melhores, senão o melhor, da curta carreira de Neymar até aqui. Mas um fator ainda poderia coroar o ano brilhante e o brasileiro a alcançou: o atacante ficou entre os três finalistas da Bola de Ouro da Fifa, e concorrerá ao prêmio de melhor jogador do mundo ao lado de Messi e CR7.

“A indicação como um dos três melhores do ano é muito justa. Acho que esse ano ele jogou mais que o Cristiano Ronaldo. Acredito que vá ficar em terceiro, mas se ficasse em segundo seria muito justo e ser o primeiro é uma questão de pouco tempo. E ele não está no auge ainda, com 25 ou 26 anos estará melhor do que já está. Neymar só tem a crescer e dentro de campo acredito que 2015 foi o melhor da carreira dele”, afirmou Bruno Prado.

Após um ano espetacular, Neymar teve ainda a chance de encerrar 2015 com chave de ouro retornando ao Japão, onde, em 2011, acabou goleado pelo Barcelona. Dessa vez, no lado dos espanhóis, o craque brasileiro conquistou o Mundial de Clubes ao ajudar o Barça a bater o River Plate na final por 3 a 0. Com duas assistências, Neymar foi peça importante na conquista do time azul-grená e conquistou o primeiro título internacontinental de sua carreira. 

A vida badalada fora de campo

Neymar nunca escondeu que gosta de aproveitar a vida fora de campo e seus momentos de lazer são registrados nas redes sociais. Em 2015, o atacante aproveitou para posar ao lado de grandes nomes do mundo dos esportes como Gabriel Medina e Michael Jordan, além de celebridades como a cantora Anitta, a atriz Thaila Ayala, e o ator Caio Castro.

 

Borá gravar !!!!! Meu mano @gabrielmedina

Uma foto publicada por Nj (@neymarjr) em

 

THE GREATEST !!! Sonho realizado, que honra conhecer esse cara … #MJ23

Uma foto publicada por Nj (@neymarjr) em

 

@thailaayala Brazilian in Ibiza

Uma foto publicada por Nj (@neymarjr) em

 

#bdayDavidBrazil @anitta @davidbrazil24

Uma foto publicada por Nj (@neymarjr) em

 

@caiocastro e @jcelso10 de fundo kkkkkk

Uma foto publicada por Nj (@neymarjr) em