Atlético de Madrid segura a Juventus e fica com o primeiro lugar do Grupo A

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2014 19h39
Llorente e Godín disputam a bola. Partida foi marcada pela grande atuação da defesa espanhola

De nada adiantaram os gritos e cantos da torcida da Juventus, que não parou por um minuto durante a partida. Faltou inspiração à líder do Campeonato Italiano para furar o bloqueio quase instransponível do Atlético de Madrid. Assim, o time espanhol garantiu a primeira colocação no Grupo A da Liga dos Campeões, enquanto a Juve assegurou a segunda posição.

A partida foi marcada pela marcação impecável do time visitante. A Juve, pouco inspirada e com suas estrelas apagadas, se conformou com o empate que eliminou o Olympiacos, apesar da vitória do time grego sobre o Malmö.

O jogo

A partida começou dando pinta de que seria boa. Um aceso Tevez comandava o ataque da Juventus em busca do gol. Mas foi o Atlético quem teve a primeira chance: aos 6 minutos, em tentativa do time espanhol, a bola sobrou para Koke, sem marcação dentro da área, finalizar de esquerda para grande defesa de Buffon. A resposta veio pouco depois, com Llorente desviando, de calcanhar, cruzamento de Pogba e obrigando Moyá a mandar para escanteio.

Empurrada pelos gritos e cantos de sua torcida, a Juventus tomou a iniciativa na maior parte do primeiro tempo. O problema é que os “colchoneros” são especialistas em se defender e impedir as estrelas adversárias de brilharem em campo. Tevez sumiu, Vidal e Pogba não se destacaram, e a “Velha Senhora” apostou na paciência para tocar e rodar a bola, mas sempre apelando, por não conseguir encontrar espaços, aos cruzamentos, . Essa estratégia só facilitava o trabalho da forte e alta zaga do Atlético.

No fim das contas, quem mais assustou foi o time de Madrid, que colocou Buffon para trabalhar em cabeçada de Giménez e finalização de fora da área de Mario Suárez. E o primeiro tempo acabou sem grandes emoções, com alguns minutos entediantes.

A etapa final começou de maneira um pouco diferente. O Atlético de Madrid resolveu adiantar suas linhas de marcação e esboçou uma pressão sobre o time da casa. Foi aí que a Juventus encontrou pela primeira vez os espaços que tanto queria, mesmo que em finalizações de fora da área. Pogba carimbou a marcação após passe de calcanhar de Tevez; Vidal, de esquerda, obrigou Moyá a botar para escanteio; e de novo Pogba deu trabalho ao goleiro adversário com uma pancada de longe.

O jogo então voltou a mostrar as mesmas características dos primeiros 45 minutos, com muita posse de bola da Juve e um Atlético fechado na defesa. Novamente com finalizações de média distância o time da casa tentou abrir o placar, mas o goleiro Moyá mostrou segurança quando foi exigido. Com o passar do tempo e com os jogadores cada vez mais cansados, as equipes apenas cozinharam o jogo até o apito final. Os torcedores italianos ainda comemoraram o empate e a classificação da Velha Senhora para o mata-mata. Já o Atlético de Madrid mostrou que continua especialista em segurar adversários de renome fora de casa, com um trabalho defensivo irrepreensível.