Atlético-PR e Chapecoense são eliminados e Brasil está fora da Copa Sul-Americana

  • Por Agência Estado
  • 29/10/2015 00h47
A Chapecoense lutou muito e venceu o River Plate em casa

Acabou a esperança de um clube brasileiro conquistar o título da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, Atlético Paranaense e Chapecoense foram eliminados, respectivamente, por Sportivo Luqueño e River Plate, que estão nas semifinais. O outro classificado é o argentino Huracán e nesta quinta sai o último do confronto entre Independiente Santa Fé, da Colômbia, e o também argentino Independiente.

A eliminação dos brasileiros da Sul-Americana faz com que as quatro vagas da Copa Libertadores através do Campeonato Brasileiro sejam mantidas. O G4, porém, pode virar G5, dependendo do campeão da Copa do Brasil desde que Santos ou Palmeiras termine entre os quatro melhores.

O primeiro brasileiro a entrar em campo nesta quarta-feira foi o Atlético Paranaense. Ele foi até o Paraguai como favorito para ficar com a vaga, pois havia vencido em Curitiba por 1 a 0, mas acabou caindo na pressão e perdendo uma classificação que estava em suas mãos. No estádio Feliciano Cáceres, em Luque, pelo jogo de volta, não segurou o Sportivo Luqueño, perdeu por 2 a 0 e acabou eliminado.

O clube paraguaio fez uma partida extremamente defensiva na ida e se soltou ao lado de seus torcedores, que fizeram do estádio um verdadeiro caldeirão. Ortega fez um golaço por cobertura, logo aos três minutos de jogo, e Leguizamón, aos 35, fechou a conta em rebote de uma cobrança de pênalti defendida pelo goleiro Weverton.

O Atlético mostrou muito nervosismo e poderia ter perdido por ainda mais. Antes do fim do primeiro tempo, Weverton acertou uma cotovelada no jogador rival e escapou de ser expulso. A decisão do árbitro, porém, não refletiu no resultado da partida. Nos últimos minutos, Nikão foi expulso por dar uma cabeçada em um adversário.

Mais tarde, a Chapecoense até tentou surpreender o River Plate, mas não conseguiu parar o ímpeto do atual campeão da Copa Sul-Americana e da Libertadores. O clube catarinense chegou abrir o marcador com Bruno Rangel, de cabeça, aos 21 minutos, mas Sanchez deixou tudo igual, também de cabeça, aos 45.

O artilheiro da Chapecoense ainda fez outro, aos sete minutos do segundo tempo. Mas este resultado de 2 a 1 não conseguiu impedir a eliminação, já que na partida de ida o clube argentino havia vencido por 3 a 1, em Buenos Aires.