Audi pode comprar Red Bull e retornar à F1, aponta revista britânica

  • Por Agencia EFE
  • 26/10/2014 18h37
EFE Vettel lamenta baixo rendimento em primeiros testes de 2014

A Audi pode comprar a equipe Red Bull e retornar à Fórmula 1 em 2016, mais de 60 anos depois de sua primeira participação na categoria, afirmou a revista especializada britânica “Auto Express“.

A montadora teria cedido às pressões internas e do próprio grupo Volkswagem, ao que pertence, para abandonar o Campeonato Alemão de Turismo (DTM) e a participação no Mundial de Endurance (WEC).

A Audi também deixaria de enviar carros para as 24 Horas de Le Mans, lendária prova de resistência vencida pela montadora nos últimos 13 anos. A Porsche, também pertencente ao grupo Volkswagem, assumiria o posto da montadora nas duas competições.

Dessa forma, a Audi usaria o orçamento investido nas três modalidades para desenvolver um projeto na Fórmula 1.

Segundo a “Auto Express“, é a segunda vez que a Audi cogita o retorno. A primeira tentativa teria sido em 2013, quando a categoria iniciou as mudanças rumo ao motor híbrido. A montadora alemã sugeriu ao Conselho Mundial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) um motor turboalimentado de quatro cilindros, mas a entidade acabou preferindo o modelo V6.

A revista britânica cita fontes internas da Audi e do grupo Volkswagem para afirmar que eles trabalharam no desenvolvimento de um motor 1.6 V6 turboalimentado durante o último ano.

Apesar de contar com essa tecnologia, as fontes citadas pela “Auto Express” destacaram que a Audi prefere a compra de uma equipe ativa, em vez de criar uma nova partindo do zero.

São cogitadas as aquisições da Red Bull ou da Toro Rosso, já que Audi e Volkswagen têm vínculos históricos e uma relação próxima com o proprietário da companhia austríaca, Dietrich Mateschitz.

A Red Bull foi durante muito tempo a principal patrocinadora da equipe Audi no DTM e também estampou sua marca nos carros Volkswagem no Rali Dacar.