Autor do hino do centenário, Renato Teixeira explica relação com Taubaté

  • Por Jovem Pan
  • 13/12/2014 08h36

O cantor e compositor Renato Teixeira possui forte ligação com o EC Taubaté

Renato Teixeira

Cantor e compositor com forte ligação com a cidade de Taubaté, Renato Teixeira é o atual embaixador do Esporte Clube Taubaté, que atualmente está na Série A3 do Campeonato Paulista. O clube, fundado no dia 1º de novembro de 1914, recentemente completou 100 anos de existência e o músico foi convidado para fazer a música em homenagem ao centenário.

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, Renato falou sobre sua relação com o clube e também sobre o hino do centenário.

“O Taubaté está na Série A3. No começo do ano, o presidente Daniel Ambrogi me convidou para ser uma espécie de embaixador do centenário. É um time da minha infância, eu assisti os treinos quando era menino, me identifiquei muito com o time. O time do meu coração, que eu gosto de pegar no colo, é o Taubaté. Primeiro eu fiz o hino, que eu já tinha feito há algum tempo”, disse.

O cantor também falou sobre a mascote do time e a origem do apelido de ‘Burro da Central’, alcunha que surgiu porque o Taubaté escalou um jogador irregular, o Alcino, contra o Comercial de Ribeirão Preto, no Paulista de 1954 e, na ocasião, o Taubaté ganhou de 6 a 3, mas perdeu os pontos na Justiça e começaram a chamar o time de “burro”.

“O Taubaté gosta de ser chamado de Burro da Central, porque a gente sabe que o burro é mais inteligente que o cavalo. O símbolo virou o burro por causa de um equívoco cometido nos anos 50. O pessoal assumiu isso e ficou uma coisa simpática”, explicou o compositor.

Renato Teixeira frisa que a região do Vale do Paraíba deve ser olhada com mais carinho em termos esportivos.

“Essa empolgação é para começar a ver o Vale do Paraíba como uma região moderna, progressista, contemporânea, e começar o futebol de uma forma absolutamente profissional, com boa gestão, com formação de jogadores”, observou. “O prefeito Ortiz Junior, de Taubaté, é um cara completamente ligado à educação, o negócio dele é fazer escola e criar condições para que as crianças e jovens possam se estabelecer de uma forma legal no município. Ele montou esse time de vôlei, que está bem na Superliga, tem nosso time de handebol. É uma região na qual o esporte pode ser bem tratado”, prosseguiu.

Por fim, Renato Teixeira elogiou a torcida do Esporte Clube Taubaté e projetou grandes expectativas suas para a equipe.

“É um time que tem uma história linda, que tem uma torcida maravilhosa, de pessoas que apoiam nos piores momentos. A boa torcida é aquela que segura nos piores momentos”, declarou. “Os caras acham que eu sou delirante, mas eu quero ganhar a Libertadores e depois ir para o Mundial”, finalizou o músico.

Confira a música de Renato Teixeira para o centenário do Taubaté: