Benzema e Ribéry são absolvidos no caso de prostituição de menor

  • Por Agencia EFE
  • 30/01/2014 12h16

Benzema e Ribéry foram acusados de pagar pro serviço de prostituta menor de idade em 2009

Benzema e Ribéry foram acusados de pagar pro serviço de prostituta menor de idade em 2009

Os jogadores franceses Karim Benzema e Frank Ribéry foram absolvidos nesta quinta-feira da acusação de ter pago pelos serviços de uma prostituta menor de idade em 2009.

O Tribunal Correcional de Paris absolveu também o cunhado de Ribéry, mas impôs penas de prisão aos responsáveis da boate Zaman Café, situada perto da Champs-Elysées e em torno da qual tinha sido criada uma trama de prostituição.

Benzema e Ribéry eram investigados por ter recorrido aos serviços de Zahia, uma prostituta que era menor de idade no momento dos fatos, justo antes da Copa do Mundo da África do Sul.

As escutas realizadas pelos agentes na investigação do Zaman Café revelaram os nomes de vários jogadores franceses, mas só foram mantidas as acusações contra Benzema e Ribéry porque no momento em questão, supostamente mantiveram relações com a prostituta quando esta era menor de idade.

Enquanto Ribéry admitiu ter participado de uma orgia com Zahia, embora negou que soubesse que não tinha 18 anos, Benzema sempre negou as acusações.

Nem Zahia e nem os jogadores compareceram ao julgamento.

No final do julgamento, a promotoria pediu a absolvição dos dois jogadores ao considerar impossível provar que ambos sabiam que Zahia era menor de idade.

Os advogados de defesa se queixaram do dano que o processo provocou na imagem de seus clientes, em particular na de Ribéry, que estava casado e que viu durante audiência diferentes testemunhas debulharam detalhes sobre a orgia que manteve em Munique, na qual também participou seu cunhado.

“Este assunto teve consequências catastróficas. Estamos muito felizes que tenha acabado bem e Ribéry possa virar página”, afirmou o advogado do jogador, Carlo Alberto Brusa, na televisão “BFM TV”.

O letrado assinalou que falou com seu cliente por telefone logo após conhecer a sentença e que o jogador ficou emocionado.

“Foram quatro anos muito duros. É muito difícil jogar bem o futebol quando pesa sobre si uma acusação como esta. Agora tem que olhar para o futuro e tentar ajudar a França a ganhar o Mundial”, assegurou.

Brusa indicou que o chamado “caso Zahia” teve “consequências catastróficas” na vida familiar de Ribéry, mas assinalou que a abnegação do jogador permitiu “salvar sua família”.