Blatter diz que esteve perto da morte: “fiquei entre anjos e demônios”

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2015 10h11
EFE Internado no início de novembro

Questionado, investigado, afastado de seu cargo e perto da morte. A vida der Joseph Blatter não está fácil especialmente depois do escândalo de corrupção que tomou conta da Fifa nos últimos meses. Em entrevista à emissora suíça RTS, o presidente afastado da Fifa comentou sua internação no inicio de novembro, quando sofreu com um “colapso emocional” e destacou que se sentiu perto de morrer.

“Eu estive perto de morrer. Fiquei entre anjos que cantavam e o diabo acendendo o fogo, mas foram os anjos que cantaram. A pressão era enorme. Em um determinado momento, o corpo apenas diz: ‘não, é o bastante’. Mas, se você é forte psicologicamente, pode resistir”, afirmou o cartola.

Afastado da Fifa até janeiro por conta de um pagamento suspeito feito a Michel Platini, Blatter explicou o caso e destacou que não cometeu nada ilegal. O dirigente ainda destacou que, caso possa concorrer, Platini vencerá as eleições para presidente da entidade máxima do futebol mundial.

“Existe um acordo. Mesmo nos regulamentos da Fifa, um contrato pode ser feito por escrito ou oralmente. É um contrato oral, um contrato de trabalho”, explicou o suíço. “Sim. Se ele (Platini) voltar, será eleito”, completou.